Gradativamente a sensação de segurança volta a São Gonçalo

Há pouco mais de um ano a população de São Gonçalo, estimada em mais de 1 milhão de habitantes, não tinha o que comemorar com relação aos índices de violência na cidade, com os números do Instituto de Segurança Pública (ISP) divulgando dados alarmantes. Porém, gradativamente, a realidade está mudando e os novos índices estão traduzindo a tendência de melhora, com aumento da sensação de segurança nas ruas, tornando-se toleráveis graças à união das polícias.

De acordo com os últimos dados do ISP, crimes de estelionato, por exemplo, apresentaram queda de 2,1%, com redução de 1.189 ocorrências entre janeiro a novembro de 2018 para 1.164, no mesmo período deste ano. Foram 116 casos no mês passado. Foram ainda cumpridos, respectivamente, no mesmo período 607 e 486 Mandados de Prisão, aumento de 24,9%. Também nos 11 meses houve queda de 21,8% nos homicídios dolosos, passando de 312 para 244 registros. Ocorreram 20 casos no mês passado.

No que se refere ao roubo em estabelecimentos comerciais, a cidade registrou queda de 33,4%, com redução de 572 em 2018 para 381 esse ano. No mês passado São Gonçalo não registrou casos de roubos de residência e no ano passado, quatro casos. No acumulado de 11 meses foram 87 casos em 2018 contra 51 em 2019, redução de 41,4%.

Os índices de roubos de aparelhos celulares caíram de 170 para 133 registros, na comparação dos meses de novembro do ano passado e de 2019. No acumulado de janeiro a novembro, a redução foi de 4,9%. Um dado emblemático foi a queda nos índices de registros de roubos de carga. Ao contrário de quando o município servia de referência para os dados alarmantes dessa modalidade de crime, a cidade registrou queda de 93 casos para 87 na comparação entre os meses de novembro e, no acumulado do ano, a redução foi de 17,5%, passando de 1.576 casos para 1.300.

Ainda na mesma tendência de queda acentuada está o roubo de veículos, nos mais recentes dados, de 368 para 305, e no acumulado, de 5.713 para 4.402, redução de 22,9%, e roubo em coletivos, de 132 para 81 casos, e no acumulado, queda de 12,1%, de 1.173 para 1.031.

De acordo com balanço do próprio 7º BPM (São Gonçalo), em cinco meses foram apreendidas 222 armas, sendo 146 pistolas, 47 revólveres, 23 fuzis, três espingardas, uma escopeta e duas submetralhadoras. No mesmo intervalo, 561 pessoas foram conduzidas para delegacias, sendo 425 presos e 101 adolescentes infratores apreendidos, sendo 35 autuados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis + 1 =