Governo do RJ libera fogos e festas em lugares abertos

O governo do estado publicou nesta sexta-feira (10), no Diário Oficial, que não haverá impedimento para queima de fogos e festas em ambientes abertos ou públicos na virada do ano. As recomendações técnicas foram elaboradas pelo Grupo Técnico de Assessoramento a Eventos de Saúde Pública, da secretaria estadual de Saúde.

O texto atribui às autoridades criar medidas para limitar o acesso do público a fim de evitar aglomerações. E não recomendam shows e apresentações de artistas em praças, praias e logradouros públicos.

Dez pontos de queima de fogos

Ontem, o prefeito da capital Eduardo Paes confirmou a queima de fogos do réveillon mais famoso do Brasil, na praia de Copacabana. Outros nove lugares da cidade também vão ter shows pirotécnicos.

Segundo ele, o objetivo é espalhar as festividades por todas as regiões da capital, a fim de evitar que a população se dirija, prioritariamente, para Copacabana, evitando aglomerações.

Serão 16 minutos de queima de fogos em Copacabana, 12 minutos no Flamengo, 10 minutos na Igreja da Penha, 8 minutos no Piscinão de Ramos, na Ilha do Governador, no Parque Madureira, em Bangu e na Praia de Sepetiba, 5 minutos no Recreio e na Barra da Tijuca.

Paes garantiu que a festa será segura, do ponto de vista sanitário, e lembrou que o Rio é uma das cidades com maior índice de vacinação contra a covid-19. O prefeito ressaltou que os turistas deverão vir vacinados, apresentando o passaporte de vacina para ingressar em determinados locais, como bares e hotéis, ou poderão se vacinar quando chegarem à cidade.

Segundo Eduardo Paes, haverá pontos de vacinação contra a covid-19 inclusive na orla de Copacabana.

“Estamos buscando uma simplificação do réveillon, com fogos visíveis da maior parte da cidade, para que não haja concentração em Copacabana. Teremos réveillon em 10 pontos”, disse ele, em coletiva na quinta-feira (9). Para evitar grande fluxo de visitantes no dia 31, a entrada de ônibus fretados será proibida, com barreiras policiais nas estradas.

Na orla de Copacabana haverá 25 torres com caixas de som. Como forma de desestimular a vinda de pessoas à orla, não haverá reforço na frota de ônibus nem será estendido o horário do metrô. O trânsito das principais vias de Copacabana será bloqueado para não moradores a partir das 19h do dia 31 e as linhas de ônibus serão desviadas para os bairros de Botafogo e Lagoa.

Paes disse que os demais detalhes da festa serão divulgados nas próximas semanas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.