Governador se reúne com cientistas do Instituto Vital Brazil

O governador Wilson Witzel se encontrou, na quinta-feira (20), com cientistas do Instituto Vital Brazil para conhecer mais detalhes da produção do soro que pode ser utilizado no tratamento de pacientes infectados com a Covid-19. Pesquisadores da instituição estadual, em parceria com a UFRJ e a Fiocruz, descobriram que o plasma sanguíneo dos cavalos produz de 20 a 50 vezes mais anticorpos do que os humanos.

“É um passo muito importante no tratamento do vírus da Covid-19. Sempre nos preocupamos com os investimentos em pesquisas científicas. E o resultado é esse: a produção de um soro que pode ajudar a salvar milhares de vidas no estado, no país e até no mundo. Por isso, vamos buscar recursos de mais R$ 2 milhões para a conclusão da pesquisa”, disse o governador, acompanhado pelo secretário de Saúde, Alex Bousquet.

A equipe de pesquisadores espera pela autorização da Anvisa para iniciar os testes clínicos, em humanos, que devem acontecer em dois meses, em parceria com o Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR). Ontem, pesquisadores do instituto se reuniram com os técnicos da Anvisa para tratar sobre a liberação do início dos testes com humanos.

A pesquisa

Cinco cavalos foram inoculados com a proteína S recombinante do coronavírus – responsável por sua multiplicação nas células humanas – produzida pela Coppe/UFRJ em maio. Após 70 dias de observação, quatro dos cinco animais produziram anticorpos neutralizantes. A partir do sangue dos cavalos, foi produzido o soro anti-SARS-CoV-2.

“O possível tratamento por meio de soro é semelhante aos utilizados contra doenças como raiva, tétano e picadas de abelhas, cobras e outros animais peçonhentos, como aranhas e escorpiões”, explicou Adilson Stolet, presidente do Vital Brazil.

A pesquisa contou com o apoio financeiro da Faperj, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

– Só este ano, o Governo do Estado investiu R$ 240 milhões em pesquisas científicas. Para estudos relacionados à Covid-19, foram aplicados R$ 35 milhões. Desde o início do ano passado, já foram repassados R$ 440 milhões para o desenvolvimento de estudos científicos – afirmou o secretário de Ciência e Tecnologia, Leonardo Rodrigues.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois + sete =