Governador em exercício recebe lideranças no Dia de Combate à Intolerância Religiosa

No dia Nacional de Combate a Intolerância Religiosa, o governador em exercício Cláudio Castro recebeu lideranças religiosas. Elas entregaram um documento a ele pedindo a sanção de projetos que garantem o apoio às vítimas de intolerância religiosa. Esse tipo de crime é determinado pela ridicularização pública, impedimento ou perturbação de cerimônia religiosa.

O trabalho que está sendo feito na Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) foi destacado na reunião. O local é uma unidade da Secretaria de Polícia Civil que investiga esse tipo de crime e tem parceria com instituições para acolhimento e garantia de direitos.

A delegada Márcia Noeli, titular da Decradi, destacou a importância da denúncia e da mobilização da sociedade.

“Além das investigações que nós fazemos na Decradi, é muito importante que toda sociedade se una na luta contra a intolerância religiosa. Quem sofre esse tipo de crime deve procurar a delegacia para registrar. O registro é importante para que a gente investigue e puna esses autores”.

Segundo o Instituto de Segurança Pública (ISP), só em 2020 foram registrados 23 casos de ultraje a culto religioso em todo o estado do Rio de Janeiro.

No total, as delegacias da Secretaria de Polícia Civil fizeram 1.355 registros de ocorrência de crimes que podem estar relacionados à intolerância religiosa em 2020, ou seja, mais de 3 casos por dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − 8 =