Governador anuncia apoio de R$ 25 milhões ao Carnaval

O governador Wilson Witzel anunciou ontem o apoio do Governo do Estado para o Carnaval. As empresas Light e Ambev, por intermédio da Lei de Incentivo à Cultura, vão patrocinar a festa. Ao todo, são cerca de R$ 25 milhões de investimento. O anúncio foi feito durante coletiva de imprensa, realizada no Sambódromo.
“Estamos felizes em colaborar por meio da nossa Lei de Incentivo. Conseguimos cerca de R$ 25 milhões para todo o Carnaval, sendo R$ 15 milhões para as escolas de samba realizarem seus ensaios técnicos e desfiles, R$ 1 milhão para as escolas mirins e R$ 8,5 milhões para a infraestrutura do Carnaval de Rua. Estamos trabalhando para que a festa aconteça de forma tranquila, sem qualquer tipo de problema”, disse.
O governador também destacou a importância do Carnaval para a economia fluminense.
“Os números do Carnaval mostram o potencial do Rio. Há uma expectativa de que os turistas movimentem cerca de R$ 2 bilhões durante o período. A ocupação dos nossos hotéis está acima de 80%, chegando a 100%, não só na cidade do Rio de Janeiro, mas também nas regiões Serrana e dos Lagos. Isso demonstra o potencial do Carnaval e o reconhecimento de que o Rio de Janeiro novamente é um destino para os turistas nacionais e internacionais”, afirmou Witzel.
De acordo com o presidente da Liga das Escolas de Samba (Liesa), Jorge Castanheira, sem o auxílio do Estado seria difícil manter o nível dos desfiles. Após dois anos sem os ensaios técnicos na Marquês de Sapucaí, este ano eles retornaram e foram realizados ao longo deste mês.
“Com a ajuda do Governo do Estado, estamos conseguindo fazer um grande espetáculo. As pessoas não entendem a grandiosidade e o quanto que o Carnaval gera, em termos de oportunidades de emprego, de lazer e, acima de tudo, o aspecto cultural da festa”, destacou o presidente da Liesa.

MP pede interdição do Sambódromo
O Ministério Público ajuizou ação civil pública na Justiça solicitando a interdição do Sambódromo, caso o Corpo de Bombeiros não realize vistoria e elabore laudo técnico conferindo certificado de autorização especial do local, palco do principal desfile de carnaval do país.
Além da autorização do Corpo de Bombeiros, o MP pediu que o Judiciário condicione a liberação do evento à assinatura de um termo de responsabilidade pelos presidentes da Empresa de Turismo do Município do Rio (Riotur) e da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), gestores do carnaval na cidade, assegurando que o Sambódromo reúne condições de segurança suficientes, além de apresentar plano de obras e trabalho para adequação das instalações físicas do local.
Witzel comentou a ação do MP, ressaltando que o espaço, embora seja propriedade do Estado, está cedido para o município.
“Espero que o Corpo de Bombeiros tome as providências necessárias, juntamente com a Liesa e a Riotur. Não está na minha administração o Sambódromo. Espero que a Riotur consiga cumprir com todas essas exigências, para que o carnaval aconteça. Eu acredito que isto será resolvido”, disse Witzel.
Castanheira ressaltou que, no seu entendimento, há segurança no Sambódromo.
“O que podemos dizer, pela experiência que temos aqui, é que durante o espetáculo nós temos todo o apoio do Corpo de Bombeiros, da Polícia Militar e da Secretaria de Saúde. Que nós fazemos toda a montagem com todo o efetivo que nos dê tranquilidade ao pronto atendimento. Aquilo que tiver de ser corrigido, certamente a prefeitura e a Riotur vão estar atuando para atender a todas as exigências. Nós somos usuários do espaço”, disse Castanheira.
Procurados, a Riotur e o Corpo de Bombeiros ainda não se manifestaram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 + um =