Gegê Galindo volta à política e tenta vaga na Alerj

Anderson Carvalho –

Após dois mandatos de vereador (1997-2000 e 2001-2004), duas eleições para prefeito (2004 e 2008), uma para deputado estadual em 2006 e outra para vereador em 2012, Gegê Galindo, de 48 anos, vai voltar à política. Ele filiou-se na última sexta-feira ao Podemos (antigo PTN) e vai tentar eleição para deputado estadual e apoiar a pré-candidatura do senador Romário (Podemos) a governador e a do senador Álvaro Dias para a Presidência da República. Segundo Gegê, as suas realizações como vereador o credenciam para o retorno.

“Várias pessoas me param nas ruas me pedindo para voltar à política. Lembram o que fiz como vereador. Isso é fruto do meu trabalho parlamentar. Lutei contra a construção de garagem subterrânea no Campo de São Bento; consegui na Justiça impedir a nomeação de 1.200 pessoas sem concurso na Prefeitura de Niterói; consegui, também judicialmente, a anulação da licitação fraudulenta da Publicity; devolvi à Câmara Municipal o valor referente às convocações extraordinárias e briguei contra a renovação da concessão das empresas de ônibus por mais trinta anos”, citou Gegê.

O pré-candidato sente que tem muito a ajudar Niterói no momento atual. “Tenho responsabilidade política e com a cidade. A gente vive com dois problemas crônicos: a mobilidade e a segurança. Sou favorável à criação do transporte aquaviário dentro da cidade, como de Icaraí a São Francisco, por exemplo, em pequenos barcos-táxis. E uma política de bicicleta, com mais priorização, como se vê no Canadá, por exemplo. Em termos de segurança, a situação é de abandono, medo e impotência. Estamos reféns do crime organizado. Sobre a intervenção federal, esta tinha que ser em toda a administração estadual e não apenas na segurança. O governador Luiz Fernando Pezão não tem condições de governar”, afirmou.

Sobre Romário, Gegê se sentiu seduzido pela sensibilidade do senador em relação às causas populares. “Ele já sentiu na pele a pobreza. É sensível às questões sociais que a gente precisa enfrentar. É o que tem mais consciência da necessidade de reduzir a desigualdade social, que é um problema que nos assola e está por trás desta situação caótica que a gente vive. Gostei muito disso nele. Tem uma filha com Síndrome de Down e atuou no Senado no combate ao preconceito. Além disso, ele é um outsider. Fora do meio político tradicional. Sem nada que o desabone”, apontou.

A respeito de Álvaro Dias, Gegê o conheceu nos tempos que foi do PSDB, até 2001. “É um político sério. Representa uma boa opção em tempos de extremismos. É hora de buscar o bom senso. O meu caminho é a busca do bem comum. Não é o momento de hostilidade. É preciso buscar a harmonia”, declarou o pré-candidato.

Senado
De acordo com Gegê, o Podemos deverá lançar o ex-deputado estadual Vivaldo Barbosa (ex-PDT e ex-PPL) para uma das vagas do Senado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *