Gás de cozinha é vendido em Niterói a mais de R$ 100

Desde o último dia 9, o preço do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), o gás de cozinha, passou por reajustes nas distribuidoras. O preço médio e venda do gás de cozinha passou de R$ 3,60 para R$ 3,86 por quilo, ou de R$ 46,80 para R$ 50,18 por botijão, aumento de R$ 3,38 por botijão, ou R$ 0,26 por quilo. E quem está passando um perrengue para comprar o botijão de gás é o consumidor final. O gás virou quase um artigo de luxo e agora, em Niterói, São Gonçalo, Maricá e Rio Bonito o preço médio varia entre R$ 85,73 e R$ 80,99 entre as cidades.

Semanalmente, a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulga um levantamento de preço do GLP nas cidades. Segundo os dados da ANP, em Niterói, o preço médio é de R$ 85,28, sendo o valor mais baixo R$ 81,99 e o máximo R$ 88. Em São Gonçalo, o preço médio está em R$ 85,73, sendo o máximo R$ 86,99, e o mínimo R$ 84,96. A cidade de Maricá também participou do levantamento da ANP, com média de R$ 83,32 no preço do gás, sendo R$ 77,99 e R$ 87,99, respectivamente os valores mais baixos e altos. Rio Bonito tem média de R$ 80,99, sendo o preço mais caro R$ 84,99 e o mais barato R$ 78,99.

Mas os valores não condizem com a realidade que a população em geral está tendo que desembolsar. “Eu compro gás de dois em dois meses e a situação está absurda. O preço está muito caro e paguei na semana passada R$ 93 pelo aplicativo. Eu tenho evitado usar o gás. Não compro mais alimentos que precisam ficar muito tempo na panela, já que a carne também está absurda de cara. Eu uso muito a panela de pressão para cozinhar os alimentos mais rápidos, e também desligo o fogo antes do tempo, pois eu sei que o alimento continua cozinhando por um tempo mesmo com o fogo desligado”, contou o motorista de aplicativo Bruno da Costa, 42 anos, morador do Ingá.

A reportagem realizou uma pesquisa de preços em cinco regiões da cidade de Niterói. No Centro o botijão custa R$ 110 sendo entregue em casa, e R$ 95 sendo retirado na empresa. No Bairro de Fátima a entrega custa R$ 103, e a retirada no local R$ 88. Em Icaraí, a entrega em domicílio custa R$ 100 contra R$ 86 com o cliente indo pegar na empresa. Em Piratininga, na Região Oceânica, a entrega custa R$ 95 e a retirada custa R$ 89; e na Zona Norte da cidade, o delivery é R$ 96, e a retirada custa R$ 90. Em todos os lugares, a reportagem levou em consideração o pagamento a vista e no dinheiro.

A Petrobras informou que manteve por 95 dias os preços estáveis no gás de cozinha, “nos quais a empresa evitou o repasse imediato para os preços internos da volatilidade externa causada por eventos conjunturais, a companhia realizará ajuste no preço do GLP para as distribuidoras”, informou a companhia, em nota.

Raquel Morais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 − 8 =