Gás de cozinha é reajustado em 5%

Raquel Morais

Após anúncio da Petrobras do reajuste do preço do gás liquefeito de petróleo (GLP) a partir dessa semana os empresários do setor já recalcularam o valor do tradicional botijão de gás. As alterações chegam aos 5% de aumento e tem muita gente insatisfeita com essa estatística. Apesar do aumento da estatal em cima do preço da refinaria do botijão de 13 kg no acumulado do ano o reajuste já bateu os 16%. Vários fatores estão relacionados com a alta desde a política da própria empresa até a desvalorização do real e a valorização do dólar.

No bairro São Lourenço o preço do botijão de gás já está mais caro do que na semana passada, saltando de R$ 75 para R$ 79,99 um aumento de 6,65%. No bairro São Lourenço o aumento foi mais discreto e aumentou de R$ 65 para R$ 68, ou 4,61%. No Centro de Niterói o botijão era vendido por R$ 78 e agora está custando R$ 80, aumento de 2,56%. Na Região Oceânica, o aumento também foi de 4,61 (R$ 65 para R$ 69,61).

“O gás nunca sofre reajuste com descontos. Acho que um dia a gente vai pagar R$ 200 em um botijão. Isso não é possível. Pelo menos de dois em dois meses tem diferença no valor do gás. Olhando de forma isolada é apenas R$ 2 ou R$ 3 a mais, mas juntando todos os aumentos pequenos em tudo, além de contas na própria comida, a conta não fecha positiva nunca”, lamentou a manicure Jéssica Oliveira, 28 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito + oito =