Gabinete de Intervenção Federal no Rio prorrogado até dezembro do ano que vem

O Gabinete de Intervenção Federal, no Rio, que seria encerrada no mês que vem, foi prorrogada pelo presidente Jair Bolsonaro até dezembro do ano que vem. A estrutura conta com contingente militar e servidores comissionados, e segundo a Secretaria Geral da Presidência da República, a pandemia de Covid-19 atrasou os trabalhos de prestação de contas do gabinete.  O decreto do presidente deve ser publicado na edição da próxima segunda-feira (23) do Diário Oficial da União. 

“A proposta fundamenta-se na necessidade de realizar a correta prestação de contas e receber bens e serviços que sofreram atrasos inesperados, em decorrência da pandemia de Covid-19. A medida não causará impacto econômico, em razão de os recursos estarem alocados em programação orçamentária já prevista”, informou a pasta, em nota.

A intervenção federal na área de segurança pública no Rio havia sido decretada no dia 16 de janeiro de 2018, pelo então presidente Michel Temer, após o Rio declarar estado de calamidade pública por conta de uma crise fiscal – que paralisou investimentos e até pagamentos de salários. Os trabalhos duraram até o dia 31 de dezembro. O interventor nomeado por Temer para comandar a área de segurança pública no Rio na ocasião foi o general de Exército Walter Braga Netto, que atualmente é  ministro-chefe da Casa Civil.

A estrutura foi mantida para que o governo federal pudesse concluir a aquisição e repasse de equipamentos e veículos para o governo estadual, além armas e helicópteros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze − 7 =