Futebol e religião se misturam para mudar a vida de meninos e meninas

Dando sequência à série de reportagens sobre iniciativas que apoiam crianças em situação de vulnerabilidade social, o jornal A TRIBUNA conta a história do projeto “Cuida de Mim”, ligado à Igreja Metodista da Ilha da Conceição, na Região Central de Niterói. O objetivo é apresentar diferentes profissões a meninas e meninos de sete a 18 anos, por meio de aulas de futebol.

Uma das coordenadoras e também idealizadora do Cuida de Mim é a pastora Jane Débora Agra. Ela conta que a ideia nasceu após experiências vividas por ela, que teve seu primeiro filho ainda durante a adolescência e, com a perda precoce da mãe, precisou amadurecer e iniciar a vida adulta antes do esperado.

“O projeto é um sonho meu de muitos anos. Fui mãe aos 15, tinha perdido minha mãe aos 13 e meu pai aos 18. Fui uma menina de 15 anos que criou o filho praticamente sozinha. Eu era da Engenhoca, da família Agra, tradicional da região. Cresci na Zona Norte, mas sempre olhei para a vida de forma positiva. Sempre tive certeza que as coisas mudariam. Fiz faculdade aos 40 anos e, aos 35, Deus gerou o desejo de fazer esse projeto”, contou.

A pastora relembra que outro fator crucial para que decidisse apoiar crianças em vulnerabilidade foi a situação das meninas que moravam no bairro da Engenhoca, onde cresceu. Jane Débora faz questão de frisar que essas experiências a levaram a dedicar sua vida à proteção dos jovens, seja na igreja ou em sua carreira profissional.

“Eu sempre quis mudar a história das meninas da minha comunidade, Na Engenhoca, ao invés das meninas estarem estudando, estavam engravidando. Fui conselheira tutelar suplente, presidente e vice da corregedoria dos conselhos tutelares. Sempre pensei em mudar a história de crianças e adolescentes. Acreditava que Deus tinha algo para mim, que eu pudesse mudar a vida dessas meninas e meninos”, explicou.

Como funciona o Cuida de Mim

Embora a igreja esteja de portas abertas todos os dias, as atividades do Cuida de Mim são realizadas às quartas e sextas-feiras. Às 18h, são realizadas as aulas de futebol com treinadores capacitados profissionalmente. O diferencial do projeto vem logo em seguida, ás 20h, quando os pequenos assistem a palestras motivacionais onde lhes são apresentadas possíveis carreiras. Jane Débora enumera as atividades realizadas tanto pela igreja, quando pelo projeto.

“A gente oferece cestas básicas, trabalhamos com bazar popular com custo mínimo, doações de roupas. Nossa igreja tem estrutura com banheiro, cozinha. Já no Cuida de Mim, nos treinos técnicos, com exercícios físicos, eles jogam o futebol todas as quartas e sextas e, ao final, sempre tem uma palestra motivacional, em que levamos profissionais para que as crianças tenham conhecimento ampliado das funções que eles exercem na sociedade”, orgulhou-se.

Atualmente, o Cuida de Mim acolhe cerca de 50 crianças e adolescentes, a maioria do Morro da Ilha da Conceição (MIC). Contudo, as portas estão abertas para pessoas de todas as regiões. N entanto, no auge da pandemia da Covid-19, no ano passado, o projeto precisou ser brevemente interrompido. Mas as ações humanitárias desenvolvidas pela igreja permaneceram e se intensificaram, com foco em pessoas em situação de rua.

“Nós tivemos que parar no auge da pandemia. O que fizemos foi mudar o fluxo, nos dedicamos às pessoas em situação de rua, oferecendo quentinhas todos os dias, para que não faltasse alimento. Fazíamos lives motivacionais também e entrega de cestas básicas na comunidade do MIC. A administração regional também se ofereceu para doar e foi um ponto de coleta para nos ajudar. Abrimos a igreja para que os moradores de rua tomassem banho”, completou.

Quem tiver o interesse em participar do Cuida de Mim, basta ir à Igreja Metodista da Ilha da Conceição, às quartas e sextas-feiras, a partir das 18h. Aqueles que quiserem colaborar com o projeto podem entrar em contato com a pastora, por meio do telefone (21) 96448-3776 ou com seu esposo, Rogério Neves, por meio do número (21) 97030-0216.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + três =