Funcionários dos Correios podem entrar em greve

Raquel Morais –

Funcionários dos Correios decidiram manter o estado de greve após assembleia realizada ontem à noite. Eles voltarão a se encontrar na próxima terça-feira para decidir os próximos passos do movimento. Para evitar uma greve, o Tribunal Superior do Trabalho (TST) apresentou às partes, ontem, uma proposta de acordo e deu até amanhã para que os dirigentes sindicais decidam se aceitam ou não a proposta.

Os carteiros pedem reajuste salarial de 5%, mais R$ 300 de aumento no salário além da continuidade do plano de saúde e do benefício alimentação. Um dos diretores do Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios Telégrafos e Similares do Rio de Janeiro (Sintect RJ), André Messias, explicou que essas são causas importantes para a categoria, que hoje luta para trabalhar e manter os serviços para a população.

A proposta do TST prevê a correção dos salários pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) e a manutenção das cláusulas acordadas na negociação de 2017/2018.

EDUCAÇÃO

A rede municipal de educação de São Gonçalo também teve que entrar em greve para chamar atenção do poder público para as reivindicações da categoria. A adesão nas escolas avançou de 75% para 80%. Ontem, diretores do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe-SG) visitaram escolas do município para explicar a quem não aderiu ao movimento a importância do apoio. O grupo luta contra a defasagem salarial e reivindica a sua reposição, além de melhores condições de trabalho e revisão dos benefícios, como auxílio-transporte, por exemplo.
Uma das diretoras do sindicato, Michele Alvarenga, esteve no início da tarde de ontem na Escola Municipal Antônio Carlos Jobim, no bairro Jardim Tiradentes. “A greve continua e continuamos no mesmo impasse. Queremos o cumprimento da lei e que não pode ser parcelada. Isso é para todos os funcionários que trabalham na educação, pois todos são responsáveis pela educação dos nossos alunos e não algumas pessoas somente”, comentou.

Na próxima segunda-feira está marcada nova reunião com a categoria no Colégio Municipal Presidente Castelo Branco, no Boaçu. A Prefeitura de São Gonçalo não se manifestou sobre o assunto até o fechamento dessa edição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × cinco =