Funcionários do Hospital Estadual Alberto Torres estão com salários atrasados

Cerca de 700 funcionários terceirizados do Hospital Estadual Alberto Torres, no Colubandê, em São Gonçalo, afirmam estar sem receber os salários referentes ao mês abril. Os atrasos nos vencimentos é uma prática comum na unidade e além dos salários, passagens também estão vencidas, além de problemas nos pagamentos das férias. O problema está afetando os enfermeiros, técnicos de enfermagem, técnicos administrativos além dos auxiliares de serviços gerais.

“Tenho dificuldade financeira e ainda estou com problemas para receber meu salário. A situação está difícil para todo mundo e eu fico muito preocupado. As férias das pessoas estão sendo pagas depois que a pessoa já voltou a trabalhar. Desde janeiro esses atrasados estão se tornando mais comuns e nem contato com a direção da unidade a gente pode ter. Eu tenho medo de uma represália”, frisou um funcionário que não quis se identificar.

Ainda de acordo com trabalhadores do Heat algumas pessoas não estão conseguindo ir trabalhar pela falta da passagem.

“Eu trabalho no hospital e além do medo de contrair o coronavírus eu ainda tenho que trabalhar sem salário? Muito difícil né?”, indagou.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES), responsável pelo repasse da verba, foi questionada sobre o assunto e informou que está em dia com os repasses feitos à Organização Social que administra o Heat. A SES Informou ainda que o pagamento de abril foi realizado no começo do mês e o de maio foi feito nesta segunda-feira (18), de forma antecipada. Com relação às férias, essa responsabilidade é da empresa contratante. O Instituto Lagos Rio, responsável pela administração do hospital não se posicionou até o fechamento dessa edição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze − treze =