Funcionários do Heat seguem com salários atrasados e falta de insumos

Segue o drama enfrentado pelos profissionais de Saúde do Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no Colubandê, e Hospital Prefeito João Batista Cáffaro, em Itaboraí. Os funcionários dessas unidades ainda se queixam de salários atrasados, referentes aos meses de agosto e setembro, além de faltas de insumos para o trabalho.

A Organização Social Instituto de Desenvolvimento Ensino e Assistência à Saúde (Ideas) assumiu, no último domingo (dia 27), em caráter emergencial, a administração do Heat, em substituição da OS Lagos Rio, que gerenciava o hospital, e segundo os servidores não pagou os salários de agosto e setembro. Funcionários seguem lamentando o que chamam de falta de consideração e respeito com os profissionais, e também afirmam que não perspectivas de como será a relação com a nova gestora.

“Ninguém fala nada; Ninguém fala nada da outra empresa. Se vai nos receber, se não vai, se a gente vai ser recontratado, se a gente não vai. Tem colegas passando fome. Outros, não conseguem pagar o aluguel”, afirma um funcionário. A Secretaria Estadual de Saúde reafirmou, através de nota, que havia repassado para a OS Lagos Rio, em 16/09, os valores relativos ao pagamento de agosto.

“O pagamento de setembro ainda vai ser pago após a análise da prestação de contas deste mês. O pagamento dos salários dos profissionais cabe ao contratante, no caso à OS. A Comissão de Fiscalização do contrato de gestão vai verificar as prestações de contas apresentadas pela OS, como determina a lei, para avaliar os motivos pelos quais os pagamentos não foram efetuados”, acrescentando ainda que poderá adotar punições previstas por lei, e está apurando as denúncias de falta de insumos e pessoal, concluindo com a informação que a OS Ideias assumiu a gestão da unidade nessa segunda-feira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 + nove =