Funcionários do Heat continuam com salários atrasados

Os funcionários do Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), no Colubandê, em São Gonçalo, ainda estão com os pagamentos atrasados e nessa segunda-feira (03) estava marcada uma manifestação na frente da unidade. Mas o ato não foi feito pois os trabalhadores ficaram com medo de mais represálias por parte da direção. A técnica em enfermagem Isabella Nanubia, 39 anos, também esteve na administração do hospital para assinar a demissão e ‘dar baixa na carteira assinada’, após ter sido desligada da empresa sem explicações. Ela acredita que serviu de exemplo para os outros colegas de trabalho, já que nos últimos meses denunciou para a imprensa as condições salariais dos funcionários do hospital referência em atendimento de emergência.

O mês de junho, que teria que ter sido pago em julho, está atrasado e eles ainda afirmam que o mês de julho, também está atrasado, já que um acordo ‘verbal’ determinava o pagamento no dia 20 de cada mês. A liberdade de expressão não é respeitada pela direção e além da técnica outras duas funcionárias também foram demitidas sem justificativas, e por coincidência, após manifestações de insatisfações com a direção do Heat.

“Eles me mandaram embora para eu servir de exemplo e isso não vai ficar assim. Eu vou atrás dos meus direitos já que fui mandada embora no meio do plantão. Eu vou entrar na justiça e além disso vou criar uma associação para termos apoio de algum sindicato para nos defender. Tenho certeza que se tivesse algum sindicato conosco essa injustiça não teria sido feita comigo”, frisou Isabella.

Em apuração…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − 2 =