Frio de rachar o queixo

Geovanne Mendes –

O niteroiense vem sofrendo com as baixas temperaturas que assolam o município e todo o estado do Rio de Janeiro. Nesta terça-feira (04) por exemplo, o que se viu foi uma enxurrada de pessoas agasalhadas nas ruas e os termômetros oscilando entre os 13 graus e 23 graus. Não teve quem conseguisse se sentir imune ao frio, até os animais foram flagrados usando roupinhas para aquecer o corpo. É o caso do Bob, um simpático vira-latas que vive nas ruas do Centro de Niterói. Ele ganhou dos comerciantes da região uma camisa e dribla a baixa nos termômetros com charme e elegância.

“Ele fica aí na rua junto com moradores de rua, gostamos do animal e ajudamos com uma blusinha para que ele não morra de frio. Sempre que podemos todos se reúnem e ajudam. Estamos sempre fazendo uma vaquinha para ajudar, seja com ração ou com roupas de frio, remédios”, contou o taxista Henrique de Souza, de 46 anos.

Nos pontos de ônibus, o que mais se via eram pessoas preparadas para o frio, o casaco virou peça principal do vestuário. “O frio tá demais, o meu celular marcou 10 graus durante a madrugada. Está muito frio mesmo. Por isso não tiro mais o casaco da mochila”, contou o administrador de empresas Jorge Meirelles, de 49 anos.

Ontem, por volta das 16h, o termômetro marcava 17 graus na orla de Icaraí, o que deixou muita gente tremendo de frio, uma vez que a sensação térmica baixa ainda mais com a ação da brisa marinha. “Gente, que frio é esse, que loucura! Estou com esse casaco, mas acho que deveria usar um mais quente”, afirmou a dona de casa Beatriz Miranda, de 50 anos.

As temperaturas vão continuar baixas até o fim de semana em todo Estado, incluindo Niterói. A queda na temperatura se deve à chegada de uma intensa massa de ar frio pelo Oceano Atlântico, com os ventos alcançando o interior do continente. Hoje, os termômetros terão mínima de 13 graus e máxima de 23 graus e durante todo o dia há a probabilidade de chuvas isoladas.

“Os ventos intensos e úmidos soprando do Oceano Atlântico, provocados pelo gradiente (diferença) de pressão atmosférica, especialmente na faixa centro-leste do país, promoverão uma sensação térmica de frio ainda menor”, ressaltou o Instituto Nacional de Meteorologia.

A previsão é que o anticiclone enfraqueça e se afaste para leste do Oceano Atlântico a partir de amanhã, quando as temperaturas se elevarão gradualmente.

Segundo o Inmet, as massas de ar polar continuarão se deslocando pelo oceano e para o sul do continente e os reflexos na temperatura dependerão da intensidade de cada massa e dos ventos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − um =