França e Dinamarca empatam no primeiro 0 a 0 da Copa

A Copa do Mundo da Rússia amargou o seu primeiro empate sem gols durante a tarde desta terça-feira (26), em Moscou. Em jogo morno, disputado no Estádio Luzhniki, a França teve o domínio da posse de bola, mas trocou passes sem objetivo e parou na forte marcação da Dinamarca, que até insinuou atacar no segundo tempo, mas não se abriu o suficiente para vazar a defesa adversária.

Embora vaiado pela torcida, o resultado foi conveniente para ambas as equipes. A França chegou aos sete pontos e terminou a primeira fase como líder do Grupo C. Já a Dinamarca se classificou como segunda colocada, com cinco pontos. No outro jogo da chave, o Peru acabou com as esperanças da Austrália ao vencer por 2 a 0.

Nas oitavas de final da Copa do Mundo, a França enfrentará o segundo colocado do Grupo D, enquanto a Dinamarca medirá forças com o líder dessa chave, composta por Croácia, Nigéria, Islândia e Argentina. As partidas estão marcadas, respectivamente, para sábado, às 11 horas (de Brasília), em Kazan, e domingo, às 15 horas, em Nizhny Novgorod.

Já classificada, a França foi a campo com seis desfalques. Os meias Matuidi e Pogba, pendurados com dois cartões amarelos, foram preservados pelo técnico Didier Deschamps. Assim como o goleiro Lloris, o lateral direito Pavard, o zagueiro Umtiti e o atacante Mbappé. Estes, contudo, por desgaste físico.

Empurrada pela maior parte da torcida no Estádio Luzhniki, a Dinamarca começou esboçando uma pressão. Os nórdicos tentaram explorar o lado esquerda da defesa francesa, que, bem postada, neutralizou os ataques iniciais.

Aos poucos, com a posse de bola, a França foi tomando o controle da partida. Aos 15 minutos, após uma longa troca de passes, Hernández invadiu a área e tabelou com Giroud, que bateu de esquerda, exigindo a primeira defesa do goleiro Schmeichel.

Os comandados de Deschamps tentaram furar o bloqueio adversário com chutes de fora da área. Em um deles, Dembélé assustou o arqueiro. Em outro, Schmeichel agarrou o arremate de Griezmann sem dificuldade. A Dinamarca chegou com algum perigo em um contra-ataque, mas Eriksen foi travado na hora do chute.

A panorama se manteve o mesmo no início da etapa complementar. A França voltou do intervalo apostando na troca de passes, enquanto a Dinamarca buscava os contra-ataques para surpreender. Os nórdicos, no entanto, foram se soltando. Aos 13 minutos, após boa trama pela esquerda, Eriksen bateu de longe e assustou o goleiro Mandanda.

A França respondeu aos 24 minutos. Fekir, que havia acabado de entrar no lugar do apagado Griezmann, tabelou com Lemar e arriscou da entrada da área. A bola passou perto da trave direita de Schmeichel, mas bateu na rede pelo lado de fora.

Deschamps deu sua última cartada ao promover a entrada de Mbappé na vaga de Dembélé. Em sua primeira ação na partida, o atacante fez jogada individual e deixou para Fekir, que bateu colocado de fora da área. Schmeichel, antento, se esticou para praticar a defesa. Nos minutos finais, os “Bleus” insinuaram pressionar, mas o esforço não foi o suficiente para tirar o zero do placar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *