Ford anuncia que não fabricará mais carros no Brasil

A montadora Ford anunciou hoje (11) que fechará suas fábricas no Brasil. Serão fechadas as plantas de Camaçari (BA) e Taubaté (SP). Será mantida apenas por alguns meses a produção de peças para suprir o estoque de pós-venda. A fábrica da Troller, em Horizonte (CE), será fechada no último trimestre de 2021.

O mercado nacional será abastecido com veículos produzidos, principalmente, na Argentina e no Uruguai, países cujas operações da empresa não serão afetadas. A montadora encerrará as vendas dos modelos EcoSport, Ka e T4 assim que terminarem os estoques.

A empresa manterá apenas o Centro de Desenvolvimento de Produto, na Bahia; o Campo de Provas, em Tatuí (SP); e sua sede regional em São Paulo.

A justificativa é a crise gerada pela pandemia que atinge o mundo desde o início de 2020. Segundo a Ford, a pandemia da Covid-19 “amplia a persistente capacidade ociosa da indústria e a redução das vendas, resultando em anos de perdas significativas”.

“Com mais de um século na América do Sul e no Brasil, sabemos que essas são ações muito difíceis, mas necessárias para criar um negócio saudável e sustentável. Estamos mudando para um modelo de negócios enxuto e com poucos ativos, encerrando a produção no Brasil e atendendo aos clientes com alguns dos melhores veículos de nosso portfólio global”, disse Jim Farley, presidente e CEO da Ford.

A companhia anunciou ainda que começaria imediatamente a trabalhar em estreita colaboração com seus sindicatos e outras partes interessadas para desenvolver um plano equitativo e equilibrado para mitigar os impactos do fim da produção no país.

“Trabalharemos seriamente com sindicatos, funcionários e outras partes interessadas para desenvolver medidas que ajudem a lidar com o difícil impacto deste anúncio. Quero enfatizar que estamos comprometidos com a região a longo prazo e continuaremos a oferecer aos clientes total suporte de vendas, serviços e garantia. Isso é especialmente verdadeiro quando trazemos ao mercado uma linha robusta de SUVs, picapes e veículos comerciais conectados e eletrificados de dentro e fora da região”, disse Lyle Watters, presidente da Ford South America e do International Markets Group, em nota.

Segundo Watters,“nossa equipe da América do Sul fez um progresso significativo na recuperação de nossas operações, incluindo a eliminação gradual de produtos não lucrativos e a saída do negócio de caminhões pesados. Mas, embora esses esforços tenham melhorado os resultados nos últimos quatro trimestres, o ambiente econômico desfavorável e a carga adicional da pandemia deixaram claro que muito mais era necessário para criar um futuro sustentável e lucrativo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × dois =