Fluminense tem desembarque conturbado no Rio de Janeiro

A crise parece estar instalada. A derrota de 1 a 0 para o Grêmio no Rio Grande do Sul fez o Fluminense virar um verdadeiro caldeirão. O Tricolor agora está a apenas um ponto da zona de rebaixamento. São cinco jogos sem ganhar pela competição e três derrotas consecutivas. A relação entre time e torcida mudou completamente e isso foi percebido no desembarque da delegação, no fim da noite de domingo. Um grupo de cerca de trinta torcedores compareceu ao desembarque do plantel e por muito pouco a confusão não foi grande.

O mais cobrado era o presidente Pedro Abad. O dirigente vem sendo responsabilizado pela perda de jogadores importantes, como o atacante Richarlison, que se transferiu para o Watford, da Inglaterra. Além disso, é cobrado pela ausência de reforços de peso.

No desembarque, os torcedores reclamaram que o dirigente estava andando muito rápido e acusaram ele de estar fugindo. “Você está maluco, está pensando que não sou homem? Se você realmente quer ajudar vai lá na arquibancada apoiar. Não estamos caindo. Não estamos nem na zona de rebaixamento”, disse Abad aos torcedores, sem querer conversar com a imprensa.

Alguns jogadores, como o meia equatoriano Junior Sornoza, pararam para conversar com os jornalistas. Coube ao técnico Abel Braga conter os torcedores. O treinador foi enaltecido e teve o nome gritado. “Você nos representa Abel”, gritavam alguns torcedores.

Ao som de “Ganhar o Fla-Flu virou obrigação” os jogadores deixaram o aeroporto. O próximo compromisso pelo Campeonato Brasileiro será justamente o clássico contra o Flamengo, previsto para o feriado de 12 de outubro, às 17h (de Brasília), no Maracanã. O Tricolor soma 31 pontos conquistados, e hoje a zona de rebaixamento começa a ser montada com 30 pontos. Uma derrota para o Rubro-Negro, aliada a alguns resultados indesejados pelos lados das Laranjeiras, pode levar o Fluminense para a pior área da tabela de classificação. O elenco volta a treinar nesta quarta-feira, pois a segunda e a terça serão ser folga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *