Fluminense precisa melhorar o meio de campo

Considerado um setor vital em um esquema pautado no toque de bola, como é o do técnico Fernando Diniz, o meio de campo precisa funcionar muito bem no Fluminense para que o rendimento do time no segundo semestre possa ser melhor. Titular do setor, Daniel concedeu entrevista coletiva na manhã de ontem, após treino no Centro de Treinamento Antonio Pedro, e se mostrou empolgado com o crescimento do setor nas atividades durante o recesso das competições nacionais para a disputa da Copa América. Daniel tem formado o meio de campo com Allan e com Paulo Henrique Ganso.

“Se o meio-de-campo não está entrosado, as coisas acabam não fluindo. Mas no nosso caso existe o entrosamento. Os três se conhecem e estão trabalhando muito para que tudo dê certo”, disse Daniel. O apoiador vibrou com a renovação de contrato de Allan.

“O nosso time cresceu muito desde que o Allan aceitou fazer a função de primeiro volante. É um jogador muito importante para o Fluminense. Além de fazer uma saída muito boa ele tem grande marcação”, disse ele.

Daniel acredita que encerrou o mito de que não poderia atuar ao lado de Ganso.

“Desde que se cogitou a contratação do Ganso eu já falava que a gente poderia jogar junto no mesmo meio-de campo. Vejo que estou evoluindo, pois mudei um pouco minha característica, recuei um pouco mais”, disse ele.

O elenco do Fluminense volta a treinar na manhã de hoje. O primeiro compromisso do time depois da Copa América será um choque com o Ceará no dia 15 de julho, às 20h (de Brasília), no Maracanã, pela décima rodada do Campeonato Brasileiro. O Tricolor é o 16º colocado com oito pontos, fora da zona de rebaixamento apenas por conta dos critérios de desempate.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 + dez =