Fluminense não joga a toalha e segue sonhando com Libertadores

O Fluminense atravessa um mau momento no Campeonato Brasileiro. O empate por 1 a 1 com o Coritiba levou o Tricolor ao quatro jogo consecutivo sem saber o que é vitória na competição. Porém, com 47 pontos conquistados, o time segue próximo da zona de classificação para a próxima Copa Libertadores, o chamado G6, agora fechado pelo Corinthians, com 49 pontos. Por isso os jogadores tricolores se negam a jogar a toalha e garantem que brigarão pela vaga.

“Vamos brigar de qualquer jeito por essa classificação, pois esse momento de irregularidade vai acabar e continuamos com a proximidade da zona de classificação. Nós temos potencial para seguirmos batalhando, mesmo com os tropeços recentes. Aprendemos com os maus resultados e vamos evoluir nesta reta final. O torcedor pode confiar na gente”, disse o lateral direito Wellington Silva.

O meia Cícero concorda e vê a necessidade de vencer a próxima partida, prevista para sexta-feira (28), às 19h30 (de Brasília), quando o Tricolor recebe o Vitória, no Maracanã, pela 33ª rodada.

“O Fluminense precisa recuperar aquela capacidade mostrada quando deu uma arrancada e entrou na briga pela Copa Libertadores. Não tenho a menor dúvida de que podemos conseguir a vaga pela qualidade do nosso elenco e pela vontade que todos aqui estão demonstrando. Portanto, não jogamos a toalha e acreditamos que se ganharmos o próximo compromisso encostaremos novamente e vamos seguir firmes na luta”, disse Cícero.

O goleiro Diego Cavalieri segue a mesma linha de raciocínio. “No meu modo de ver a disputa está em aberto, pelo menos por umas duas vagas ainda e podemos nos posicionar como postulantes se ganharmos os próximos jogos. O Fluminense tem potencial para brigar por essa classificação, pois tem time qualificado, um grande treinador e vamos contar com o apoio da torcida em várias partidas. Portanto, estou convicto de que podemos conquistar nossos objetivos e não há motivo para desespero”, disse Diego.

O elenco do Fluminense volta a trabalhar na tarde desta quarta-feira. A atividade prevista para as Laranjeiras foi transferida para o centro de treinamento da Barra da Tijuca. A ideia é tentar isolar cada vez mais os jogadores por conta do clima eleitoral que vem tomando conta do ambiente da sede. A eleição presidencial vai acontecer no dia 26 de novembro, e o presidente Peter Siemens não tentará um novo mandato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete + 7 =