Fluminense e Botafogo ficam no empate no primeiro clássico do ano

Fluminense e Botafogo protagonizaram o primeiro clássico de 2018 no futebol carioca. Em duelo válido pela segunda rodada da Taça Guanabara, primeiro turno do estadual, as duas forças mais antigas do Rio não conseguiram mexer no placar e a partida terminou empatada em 0 a 0.

O resultado não foi bom para nenhum dos dois. O Tricolor das Laranjeiras, que perdeu na estreia para o Boavista, aparece na lanterna do grupo C com apenas um ponto. O Fogão, que empatou com a Portuguesa na primeira rodada, soma dois e é o quarto colocado.

Outros dois jogos animaram o Carioca neste sábado, pelo grupo C. O Macaé surpreendeu o Boavista em Bacaxá e venceu por 1 a 0, e agora lidera o grupo com 4 pontos. Na Ilha do Governador, Portuguesa e Madureira empataram sem gols.

Na próxima rodada, o Botafogo visita o Macaé na quinta-feira, enquanto o Flu recebe a Portuguesa no dia anterior. Na terça, o Madureira abre a rodada recebendo o Boavista em Conselheiro Galvão.

O Jogo – Fluminense e Botafogo fizeram um primeiro tempo morno e marcado pelo equilíbrio. Tricolores e Alvinegros tropeçaram na primeira rodada, e entraram no clássico deste sábado cautelosos. Ainda em busca de ritmo na temporada, as duas equipes mostraram ainda não muito entrosadas, especialmente o Flu, que perdeu mais jogadores na virada do ano. O Bota foi ligeiramente melhor, e teve mais chances de abrir o placar.

O primeiro a levantar a torcida foi o Fluminense, aos 13. Na cobrança de escanteio pela direita, a defesa tira da área e Sornoza aproveita o rebote e chuta, mas a bola é desviada e sai pela linha de fundo.

O Fogão respondeu aos 18 em jogada de velocidade pela esquerda. Brenner acionou Luiz Fernando na frente, e o atacante fez boa jogada e cruzou na medida para João Paulo cabecear com perigo, e a bola passou rente à trave.

Dois minutos depois, Pimpão tabela com Arnaldo avança pela intermediária e chuta cruzado. A bola não vai para o gol, mas acha Brenner do outro lado da área. Ele tenta a finalização, mas o impedimento foi assinalado.

Aos 24, Valencia toca para Pimpão, que invade a área e cruza. A defesa afasta, mas João Paulo aproveita o rebote e chuta em cima da zaga.

O Flu quase marcou aos 26, após a cobrança de um lateral na área, pela direita. Gum cabeceou para o gol e Jefferson espalmou. Pedro tentou de calcanhar, mas a bola foi por cima do travessão.

O jogo caiu muito de ritmo e qualidade no terço final do primeiro tempo. As duas equipes erravam muitos passes e não conseguiam dar prosseguimento às jogadas.

Antes do final da etapa, o Flu ainda chegou com perigo num chute de Pedro, que saiu à direita do gol de Jefferson.

As duas equipes voltam com a mesma escalação para o segundo tempo, mas o Fluminense mostrou mais determinação e mudou o panorama da partida. Logo aos seis, escanteio pela esquerda do ataque e Sornoza cobrou na área. Gilberto se antecipa à zaga e cabeceia cruzado, mas Jefferson foi rápido e salvou o gol com defesa sensacional.

Novo escanteio, agora pela direita, e novamente Sornoza levanta na área. Renato Chaves cabeceia e Ibañez toca para o gol, mas o assistente viu falta do zagueiro em João Paulo e o gol foi anulado.

Com o Flu impondo mais velocidade ao jogo, Felipe Conceição tira Valencia e coloca Rodrigo Lindoso para segurar o ímpeto Tricolor. Mas o Flu volta a levar perigo aos 17. Gilberto faz boa jogada pela ponta direita e cruza pelo alto. Pedro sobe mais que o marcador e cabeceia rente ao travessão.

Após a parada técnica, o jogo voltou a cair de ritmo.

Aos 30, não deu mais para o atacante Luiz Fernando, e Felipe Conceição colocou Leandro Carvalho em campo. O estreante deu nova dinâmica ao time e começou com uma bela jogada pela ponta e conseguiu o cruzamento, mas Gum afasta o perigo.

Vindo de derrota na estreia, o técnico Abel Braga foi para o tudo ou nada aos 38 com duas substituições. O treinador abriu mão do esquema com três zagueiros e tirou Renato Chaves para a entrada do atacante Matheus Alessandro. Além dele, Robinho entrou no lugar de Marcos Júnior.

O Fluminense, que dominou a etapa final, tentou pressionar no final. As substituições de Abel deram novo fôlego ao ataque, mas o gol não saiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 − 2 =