Flordelis será monitorada por tornozeleira eletrônica

A Secretaria de Administração Penitenciária do Rio foi intimada nesta sexta-feira (18) pela juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, da 3ª Vara Criminal de Niterói, a instalar a tornozeleira eletrônica na deputada federal Flordelis (PSD-RJ). A Justiça também determinou a permanência da ré no período entre 23h e 6h, conhecido como recolhimento domiciliar noturno. A intimação será emitida em 48 horas.

A decisão foi tomada após pedido feito pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) na sexta-feira passada (11), que citou um atentado a bomba denunciado por uma testemunha do crime, ocorrido em 4 de setembro. Segundo o órgão, “a liberdade plena de Flordelis causa intranquilidade nas testemunhas ouvidas no caso”.

Além da deputada, também sete filhos e uma neta do casal são réus no processo que investiga a morte do pastor evangélico Anderson do Carmo, marido dela, assassinado dentro de casa em Niterói, em junho do ano passado. Flordelis é acusada de ser a mandante do crime, mas não pode ser presa devido à imunidade parlamentar.

Os advogados de defesa do caso declaram a decisão “é equivocada, usa argumentos sem sentido e a presunção de inocência tem sido deixada de lado no caso”, e que vão tomar todas as providências para reverter o quadro. A deputada pode perder o mandato se, após o Conselho de Ética, a maioria absoluta do Plenário da Câmara decidir que ela cometeu quebra de decoro parlamentar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − 16 =