Flamengo tem noite iluminada, aplica goleada histórica e avança na Libertadores

“É o momento da reação, da virada”, disse Zico após visitar o elenco na preparação para o jogo contra o Tolima. E veio de forma arrebatadora na noite de hoje (06), pela Libertadores, no Maracanã, na maior goelada aplicada pelo Flamengo neste século: 7 a 1 sobre o Tolima, da Colômbia. Pedro abriu o placar na primeira etapa, e Quiñones fez contra. Na etapa final, o camisa 21 marcou mais três vezes, com Gabigol e Matheus França também balançando as redes. Quiñones se redimiu e fez o gol de honra para os visitantes. O Fla avança e enfrenta o Corinthians nas quartas de final da competição, o próximo adversário da próxima rodada do Brasileirão, que ocorre neste domingo (10), às 16h.

Foi uma partida que pode ter recordado os bons momentos do campeão da Libertadores de 2019, e de dois Campeonatos Brasileiros. No entanto, somente Rodinei, Arrascaeta, Éverton Ribeiro e Gabigol são remanescentes do ano mágico, com Jorge Jesus. O desempenho marcou mesmo uma nova equipe que começou a ser formada.

Pedro comandou o recital do Flamengo no Maracanã – Divulgação

Superior do início ao fim, e junto com mais de 61 mil presentes, os mandantes ampliaram a vantagem logo no início. Pedro tabelou com Arrascaeta, infiltrou e foi preciso para abrir o placar. Em nova jogada trabalhada, o centroavante ajeitou de letra para Gabigol, que chutou em cima do goleiro, mas Quiñones fez contra.

A fome do time comandado por Dorival Júnior era grande. Principalmente de Pedro, que estava sendo observado de perto pela comissão técnica da Seleção Brasileira, presente no estádio. Na segunda etapa, o atacante aproveitou a assistência de David Luiz e balançou as redes. Depois, foi a vez de Gabigol. O camisa 9 chegou livre na entrada da área e só colocou. Não perca a conta, 4 a 0.

O Tolima conseguiu diminuir em uma desatenção da zaga, e um belo chute de Quiñones, que se redimiu. Mas o massacre do Fla não parou e mais uma vez com Pedro. Rodinei cruzou na medida para ele fazer o terceiro. Em seguida, o atacante foi garçom de Matheus França que, voltando de contusão, fez o primeiro dele na Libertadores. O camisa 21 ainda teve tempo de marcar mais um, quando aproveitou um rebote. O quarto dele, o último do Flamengo que estava em uma noite iluminado.

Foto: ARTILHEIRO confirma bom momento no dia que foi observado pela comissão técnica da Seleção Brasileira – Marcelo Cortes / Flamengo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.