Fiscalização termina em confusão em Búzios

No sábado (20) uma discussão entre comerciantes de Búzios, na Região dos Lagos, e o secretário de Segurança do município, Sérgio Ferreira, com representantes da Fiscalização de Posturas terminou com a presença da Polícia Militar e muita confusão. Nas redes sociais foram divulgados vídeos mostrando o momento da abordagem, onde o secretário chegou a sacar a arma e apontar para o comerciante, que estava tirando suas cadeiras e mesas do carro.

A situação aconteceu na Rua Manoel Turíbio de Farias, paralela à Rua das Pedras, no Centro da cidade, quando os funcionários da Prefeitura estavam fiscalizando o cumprimento dos protocolos para a redução do contágio pela Covid-19. Em determinado estabelecimento um funcionário não soube apresentar a documentação exigida pela equipe, o proprietário não estava no momento e os fiscais retiraram algumas mesas e cadeiras. Esses itens foram colocados dentro da caçamba do carro da Posturas.

O comerciante foi filmado retirando esses itens e o secretário de Segurança, que não estava com colete da prefeitura, mandava o comerciante tirar a mão dos produtos. Sérgio Ferreira, que não estava usando a máscara de maneira correta, puxou a arma no momento da discussão. Junto com ele um outro homem, que se identificou como advogado, também gritou e foi contra o comerciante.

Mas outros trabalhadores e pessoas que presenciaram a briga também tomaram partido do comerciante e aconteceu uma confusão generalizada.

“Sou comerciante, trabalhador da cidade. Ralo dia e noite aqui. Vocês não estão respeitando meu trabalho. Minha mãe é subprefeita (SIC) da cidade. Vamos resolver isso na Justiça”, desabafou aos berros o empresário.

A Prefeitura de Búzios informou que o restaurante não tem alvará e estava descumprindo o decreto que determina limite de 60% de mesas e ocupação.

“Por isso parte das mesas foi recolhida e o dono se exaltou. Foram todos para delegacia e lá ele se desculpou e pediu para não registrarem a ocorrência policial. O secretário de Segurança pública é Policial Civil e teve que intervir na situação pelo descontrole do comerciante. A Polícia Civil confirmou que o fato não foi registrado na 127ª (Búzios)”, informou a Prefeitura em nota.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 + 18 =