Fiscais organizam o embarque de passageiros e vistoriam empresas de ônibus no Terminal João Goulart

No dia seguinte as denúncias de aglomeração e tumulto para embarque de passageiros no Terminal Rodoviário João Goulart, no Centro de Niterói, registradas na manhã de segunda-feira (29), passageiros nas linhas municipais e intermunicipais, fiscais do Detro e da prefeitura procuraram ordenar a situação e ao menos minimizar o sufoco do usuário. Também houve denúncias de que empresas de ônibus reduziram a circulação frota, prejudicando os passageiros.

Por volta das 06h30 da manhã os fiscais já estavam nas baias do terminal orientando os passageiros e verificando o cumprimento do quadro de horários, frequência das linhas, além das condições de sanitárias das empresas que operação nas linhas municipais e intermunicipais. Pelo menos 150 coletivos de várias linhas foram verificados. Desse vez, apesar da grande movimentação de passageiros, o tempo médio para embarque nas linhas de ônibus diminuiu, o que facilitou a rotina dos passageiros que rotineiramente passam pelo terminal para seguirem para se deslocarem para o Rio e outros bairros de Niterói.

“Pelo que vi, hoje ficou muito mais tranquilo para embarcar. Havia grande quantidade de passageiros, mas a agilização para embarque foi em mais rápida do que na segunda-feira. Ontem foi sufoco total. Hoje, os fiscais ordenaram o trabalho e foi bame melhor”, afirmou um passageiro, que embarcou numa das linhas para o Centro do Rio. Após as reclamações ocorridas na segunda-feira, de redução da frota de coletivos, o Ministério Público do Rio determinou que ônibus de Niterói disponibilizem sua frota normal durante o feriado estadual.

Através da Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa do Consumidor e do Contribuinte do Núcleo Niterói, obteve, junto ao Plantão Judiciário, decisão favorável determinando que os consórcios de ônibus municipais que operam em Niterói (Transnit e Transoceânico), disponibilizem sua frota normal durante o feriado, que acontece até o próximo domingo (dia 4). O Juízo determinou o pagamento de multa diária, no valor de R$ 30 mil, em caso de descumprimento da decisão. Também foi determinado que a prefeitura promova a fiscalização e a aplicação de sanção e multas em caso de retirada, por parte dos consórcios, da frota de veículos para atendimento aos consumidores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + 7 =