Fim de ano animal no BioParque

O espaço, que havia sido interditado pelo Ibama em 2016, voltou de cara nova e atrai muitos visitantes.

Para a alegria de milhares de turistas e cariocas, o BioParque do Rio vai estar aberto dia 31 e 1º de janeiro. Inaugurado em março deste 2021, com um novo e moderno conceito de gestão, nada tem a ver com o antigo zoológico.

O Bioparque é uma concessão ao grupo Cataratas feita pela prefeitura do Rio de Janeiro em 2016. Abriga mais de mil animais de 140 espécies seguindo padrões internacionais de qualidade de vida, um trabalho que está sendo reconhecido por especialistas do mundo inteiro.

Flamingo

Naqueles 55 mil metros quadrados de área nasceu o primeiro zoológico do Brasil conhecido como RioZoo, inaugurado por D. Pedro II em 1888, é o primeiro do Brasil e tem sua história marcada por altos e baixos. Apesar de ser visitado por muitas famílias o RioZoo conviveu com muitas denúncias de maus tratos dos animais.

Localizado na histórica Quinta da Boa Vista, o antigo zoo tinha grades, animais espremidos em cubículos e má administração. Foi quando em 2016 o Ibama interditou o local aos visitantes e aplicou uma multa diária de mil reais contra a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, até que o parque fosse adequado.

Vista da Savana Africana

O BioParque prioriza o conforto dos animais e a conservação da biodiversidade. O local abriga espécies ameaçadas de extinção como a onça-pintada e o lobo-guará. Além disso, as antigas grades e jaulas deram lugar a vidros especiais e ambientes maiores para os animais, semelhantes ao seu habitat natural.

Onça Pintada

A concessionária investe na pesquisa e preservação e reverte parte do valor da venda de seu programa de sócio anual para pesquisas sobre as espécies e os ecossistemas que hoje se encontram ameaçados. Mais de 20 projetos estão mapeados e serão realizados em parceria com as principais universidades e institutos de pesquisa do país.

“A proposta é que o BioParque do Rio trabalhe com espécies associadas a programas de pesquisa para a conservação. Esta mudança será gradativa, uma vez que ainda temos animais – muitos deles em idade avançada – oriundos do tráfico, Centros de Triagem de Animais Silvestres (CETAS), de resgates diversos e que continuarão no parque, recebendo todo suporte.

Com essa virada o BioParque quer passar a ter espécies conforme o Plano de População aprovado por autoridades, no qual cada animal tem um propósito, seja de pesquisa sobre o comportamento, mapeamento genético ou mesmo reprodução para a participação de projetos de refaunação” (reinserção de animais à natureza), explica Manoel Browne, diretor de Operações.

Puma

A experiência no parque é imersiva e encantadora. No início, já é possível entrar num grande viveiro de imersão da revoada das aves, especialmente, das araras, que reaprenderam a voar por meio do fortalecimento de suas musculaturas, antes atrofiadas por viverem em gaiolas. A sensação é de estar dentro de uma floresta.

Elefanta Koala

As principais atrações do BioParque são áreas como a Ilha dos Primatas, a Savana Africana, a Vila dos Répteis, o Jardim de Burle Marx e a Alameda Macaco Tião. O visitante irá ver de perto o tigre William, o leão Simba, a elefanta Koala e o casal de hipopótamos Bocão e Tim, além de araras-azuis, jacarés-do-papo-amarelo e muitas outras espécies. Segundo o BioParque, a previsão é da chegada de uma leoa para fazer companhia ao leão Simba, em 2022.

Urso

Na fazendinha, as crianças podem ter contato próximo com os animais domésticos, entre eles, a mini vaca Vitória, pôneis e cabras. E, é possível finalizar o passeio navegando pelo rio que corta a Savana Africana, ele tem 250 metros de extensão e uma passarela suspensa que possibilita que os visitantes contemplem os animais que ali vivem. Para mais informações, acesse https://bioparquedorio.com.br/

Entrada do BioParque

HORÁRIO ESPECIAL DE FUNCIONAMENTO

Aberto todos os dias de 9h às 17h, com última entrada às 16h.

31/12 até 14h (último horário de entrada 12:30) – 01/01 a partir de 12h (última entrada às 16h)

Bilhetes individuais vendidos exclusivamente pelo site:

R$ 40 — Bilhete individual, tarifa normal

R$ 20* — Bilhete individual, tarifa reduzida para crianças e jovens até 21 anos, estudantes, idosos e pessoas com deficiência;

Grátis — Para crianças até 2 anos e 11 meses;

R$ 20 — Atividades extras, como a alimentação na “Fazendinha” e espetáculo “EcoCirco”.

Isis Chaby*

Estagiária com supervisão de Luiz Antônio Mello

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.