Filho de Flordelis presta novo depoimento na DH

Lucas César Santos, filho da deputada federal Flordelis, esteve presente ontem na sede da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, Maricá e Itaboraí (DHNSG) para prestar novos esclarecimentos sobre a morte do pastor Anderson do Carmo, assassinado no dia 16 de junho do ano passado. Além dele, Flávio dos Santos Rodrigues também prestaria novo depoimento, mas por problemas burocráticos com o sistema prisional ele não foi levado à especializada. Ambos são acusados de participação no homicídio.

De acordo com o delegado Allan Duarte, que assumiu recentemente a DHNSG, ambos foram convocados para esclarecer alguns pontos e preencher algumas lacunas, mas não entrou em detalhes sobre qual seriam os questionamentos. Em relação a perícia realizada durante a reconstituição na casa da família, o delegado informou que o laudo da perícia ainda está sendo confeccionado.

Pouco antes da 11 horas, Lucas chegou a delegacia, de cabeça baixa ele preferiu não falar com a imprensa. No próximo dia 19 acontece uma nova audiência na 3º Vara Criminal de Niterói, onde ambos serão ouvidos em juízo. De acordo com o advogado Maruício Mayr, que representa Flávio, nesta data seu cliente vai apresentar informações novas para inquérito.

“Ele (Flávio) vai esclarecer algumas coisas que não foram (explicadas) na delegacia. Em relação a estratégia que vamos adotar, não podemos comentar porque o processo está em juízo, mas posso adiantar que vamos pedir contraprova de perícias e requerer novas diligências”, revelou Maruício Mayr.

O advogado Anderson Rollemberg, que também representa Flávio, frisou que seu cliente é inocente.

“Não houve confissão, até porque não foi voluntário. Não tinha advogado no momento”, afirmou Rollemberg, em relação a uma confissão que a Polícia Civil divulgou sobre a autoria do crime, por parte de Flávio.

Até o fechamento desta edição, a defesa de Lucas César Santos não foi encontrada para comentar o caso.

O CASO

O pastor Anderson era casado com a deputada federal Flordelis (PSD) e foi morto na garagem da casa da família. Inicialmente a investigação apontava para latrocínio (roubo seguida de morte), mas a investigação comprovou que não foi o caso.

No dia 14 de agosto os filhos do casal, Flávio e Lucas foram indiciados pelo crime. Flávio teria confessado que foi ele quem disparou contra o pai na noite do crime, confissão esta questionada pelos advogados de defesa. Já Lucas teria admitido à polícia que adquiriu a arma para o irmão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − três =