Filho de Bolsonaro perde foro privilegiado

Decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que julgou inconstitucional trecho da Constituição do Estado do Rio de Janeiro, que concedia foro privilegiado a vereadores, atinge em cheio o Carlos Bolsonaro (Republicanos), vereador da capital fluminense e filho do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido). O parlamentar é investigado por suposto esquema de devolução de salários, a “rachadinha”, em seu gabinete.

Decisão atinge vereador Carlos Bolsonaro – Foto: Reprodução

A decisão faz com que o procedimento investigatório, que estava nas mãos da Procuradoria-geral de Justiça (PGJ) retorne às promotorias, abrindo caminho para que o caso de Carlos seja investigado normalmente pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ). O órgão afirmou que “procedimentos investigatórios que implicavam atribuição originária do procurador-geral de Justiça (PGJ) foram endereçados às Promotorias de Justiça”.

Cabe ressaltar que o caso está sob sigilo. A reportagem tentou contato com o vereador, por meio de endereço de e-mail fornecido em sua página oficial e aguarda resposta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete + onze =