Filha de Renato Gaúcho relata assédio e agressão no Leblon

Carol Portaluppi, filha do ex-técnico do Flamengo Renato Gaúcho, postou no seu Instagram que foi assediada e agredida, enquanto caminhava no Leblon, Rio. Disse apenas que essa pessoa “falou um monte de coisas que nem sei explicar direito, e bateu na minha bunda com uma garrafa d’água. Estou muito assustada e abalada”, disse.

“Eu continuei andando, a rua estava cheia e ninguém fez nada para me ajudar. Eu nunca me senti tão impotente em toda a minha vida. As pernas tremendo muito. Aquela vontade de gritar e pedir ajuda. Mantive a calma, mas me senti muito assediada”, completou.

Em outubro de 2019, ela relatou que foi empurrada, apertada pelo braço e xingada por torcedores do Flamengo, numa noite de sábado, no Rio. Com 2,3 milhões de seguidores no Instagram, Carol ficou famosa fingindo ser torcedora de qualquer time de futebol. Ao Grêmio, já fez juras e juras de amor. Ao Flamengo, idem, idem. O amor acabou após a demissão de Renato pelo time rubro-negro.

Sua relação com torcedores é tensa. Em outubro, por exemplo, ela saiu em defesa do pai, após fortes cobranças de torcedores do Flamengo. Eliminado da Copa do Brasil pelo Athletico, o treinador ouviu a torcida rubro-negra entoar xingamentos e protestos contra o trabalho. Carol Portaluppi também virou queridinha da torcida do Corinthians, após a proposta feita para que o treinador comandasse o Timão. Foram quatro dias de amor, até que a negociação se encerrasse.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.