Fiéis oram por infectados pela covid-19 em frente ao Hospital Oceânico

Páscoa, na crença cristã, significa a ressurreição de Jesus Cristo, no domingo, três dias após ter sido crucificado. No momento atual da humanidade, muitas pessoas, que estão internadas, acometidas pelo novo coronavírus, necessitam “ressuscitar”. Enquanto, dentro das unidades de saúde, médicos atuam incansavelmente, do lado de fora, fiéis tentam, através da fé, salvar quem passa por momentos difíceis por conta da doença.

Neste final de semana, um vídeo viralizou nas redes sociais. A filmagem, feita por um motorista, mostra um grupo de fiéis orando em frente ao Hospital Municipal Oceânico, em Piratininga, Região Oceânica de Niterói. A unidade é a principal no atendimento a pessoas com a covid-19 na cidade. Nas imagens, é possível notar alguns fiéis até mesmo de joelhos.

Momento flagrado por motorista viralizou nas redes sociais – Vídeo: Reprodução

Em um grupo no Facebook, de moradores da Região Oceânica, a postagem com o vídeo chegou a 1,8 mil reações, até a tarde deste domingo de Páscoa (4). De acordo com a publicação, o ritual aconteceu na Sexta-Feira da Paixão (2). Quase 400 pessoas deixaram comentários. A maioria de apoio aos pacientes que lutam contra o coronavírus.

“Respeitamos as religiões mas e um momento de união, de fé e respeito a Cristo. Oremos por todos nossas famílias amigos profissionais de linha de frente, principalmente para os que já estão intubados. Que Deus lhes deem o sopro para a vida e desvia essa doença do mundo”, publicou uma internauta.

Fiéis oram pela recuperação de pacientes no Hospital Oceânico – Foto: Arquivo/Vítor d’Avila

Embora o vídeo tenha se tornado popular neste fim de semana, é comum o fato de fiéis orarem em portas de hospitais, pela recuperação de enfermos. O pator Rodrigo Jerônimo dos Santos, titular da Igreja do Evangelho Quadrangular em Niterói, que fica no bairro do Fonseca, explicou a importância de manifestar a fé em momentos difíceis, como o atual. Ele também lembra que os cristãos vivenciaram outras pandemias, em épocas anteriores, com papel de destaque.

“A gente hoje está vivendo um momento de muita divisão e rachaduras. Se a gente for procurar pela história, não foi a primeira vez que a gente passou pou uma pandemia. Os cristãos sempre tiveram papel muito decisivo em todos esses casos. Nós temos prática de fazer visitas a hospitais em tempos comuns, orando por enfermos, vendo resultados muito palpáveis em cima disso. Nesse momento de pandemia, a gente continua com essa prática, respeitando todas as restrições”, explicou o pastor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis − cinco =