Festival Nacional de Cultura Popular no Centro de Artes da UFF

Elomar volta ao Teatro da UFF em apresentação única hoje, às 19h30min, será lançado o CD O Menestrel e o Sertãomundo – Elomar e OSN UFF (ao vivo). O CD foi gravado em apresentações do cantor, juntamente com a Orquestra Sinfônica Nacional OSN-UFF, durante o Festival Nacional de Cultura Popular – Interculturalidades. Pela primeira vez, Elomar teve a oportunidade de dar voz à parte pouca conhecida de sua obra – como compositor de óperas e sinfonias. Algumas, executadas por seu filho, João Omar, ao violão.

O CD O Sertãomundo concretiza a missão da Orquestra Sinfônica Nacional que, desde 1961, divulga a música brasileira. Incorporada à Universidade Federal Fluminense em 1986, a OSN-UFF supera as fronteiras da extensão, pesquisa e ensino, enaltecendo a cultura popular, por meio da apresentação de “um trovador medieval”, com uma obra única, que ao mesmo tempo representa um sertão profundo e repleto de sentimento.

Na compra do ingresso, a plateia recebe gratuitamente o CD. Os ingressos custam R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia-entrada).

Até o dia 30 de abril a história de João e Maria será encenada no palco do mesmo teatro. Na versão apresentada pela Cia. De Repertório de Teatro Musical, este clássico assinado pelos Irmãos Grimm é recontado com um jeitinho bem brasileiro. Transportada para o sertão nordestino, a história toma ares de cordel e repente, tendo toda a sua trajetória transformada no contexto da realidade de nosso país.

Com o ponto de vista feminista, ressaltando a força da mulher nordestina, Maria e João, duas pestinhas, se perdem no meio da Caatinga. Raimunda, a madrasta emergente que sonha apenas em ter o seu próprio conforto, trama o sumiço dos dois, enquanto seu marido Zé Honesto, um artesão da terra, vai à cidade arrumar uns trocados para a sobrevivência de sua família. Os dois, perdidos, cansados e famintos, vão parar no barraco da Velha Mandingueira, uma casinha feita de rapadura, pé-de-moleque, sorvete de açaí, cuscuz etc. Essa velhinha, a quem eles chamam de “Tia Lindinha”, é uma retada mandingueira que vive de sarapatel de gente, se alimentando de crianças abandonadas.

A classificação etária é livre e os ingressos custam R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia-entrada).

O Teatro da UFF fica na Rua Miguel de Frias, 9 em Icaraí. Mais informações pelo telefone (21) 3674-7511.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × quatro =