Festa Presente de Iemanjá em São Gonçalo é adiada para setembro

Nessa terça-feira (2) é o Dia de Iemanjá mas a celebração foi mais branda do que em outros anos. O comércio específico de artigos religiosos não ficou lotado e as praias de Niterói também não receberam os devotos da ‘Rainha do Mar’ para prestarem homenagens. Em São Gonçalo a Secretaria de Turismo e Cultura adiou para setembro a tradicional festa Presente de Iemanjá, comemorada todo primeiro domingo após o dia 2 de fevereiro. Mas nem por isso a Padroeira dos Pescadores deixou de ser lembrada e reverenciada pelos devotos de maneira mais intimista, dentro de casa e respeitando o isolamento por causa da Covid-19.

De acordo com nota da Prefeitura de São Gonçalo durante reunião com a comissão organizadora do evento, ficou decidido que a celebração, que há 12 anos recebe milhares de pessoas de todo o estado do Rio de Janeiro na Praia das Pedrinhas, fará parte do cronograma de aniversário da cidade de São Gonçalo. “Nesse ano tão difícil, aconselho a pedir para Iemanjá muita saúde e harmonia para o povo. Com responsabilidade, podemos celebrar esse dia tão especial e lembrar dos nossos ancestrais”, disse Mãe Márcia D Oxum, idealizadora e produtora da festa.

A pedagoga Roberta Andrade, 32 anos, sempre agradece as bênçãos de Iemanjá e leva flores ao mar. “Esse ano eu não consegui ir mas eu fiz minhas orações, fiz meus pedidos e agradeci muitas bênçãos. Todo final do ano eu também faço minhas homenagens para ela. Dentro do Centro ela é meu orixá de missão e eu só tenho que agradecer. Sempre falo que sou filha de Oxum mas meu coração é de Iemanjá”, contou a moradora da Região Oceânica.

O empresário de uma loja de artigos religiosos no Centro de Niterói, Felipe Faddul, comentou que esse ano as vendas foram atípicas. “Estamos na pandemia, está muito calor e ainda tem muita gente fazendo o isolamento social. As vendas foram baixas no Dia de Iemanjá. O que teve um pouco mais de saída foram as velas, guias e poucos kits com o barquinhos”, contou.

ENTENDA O DIA DE IEMANJÁ

A tradição e cultura de Iemanjá acontece principalmente nas cerimônias afro-religiosas. Muito popular no Brasil e em também em Cuba, a senhora do mar é representante da beleza, família, maternidade e amor, protetora dos pescadores e jangadeiros. Iemanjá está associada a Nossa Senhora dos Navegantes, Nossa Senhora da Conceição e Nossa Senhora das Candeias. É ainda considerada mãe de quase todos os orixás, onde evoca fertilidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 − 1 =