Festa de Santo Expedito reúne fiéis do santo das causas urgentes

A Capela Santo Expedito, no Fonseca, recebeu – nesta quarta-feira(19) – cerca de cinco mil fiéis ao longo de todo o dia. As comemorações do santo das causas impossíveis e urgentes foram marcadas pela emoção, lágrimas e agradecimentos. Ao longo da ladeira da Rua Lopes da Cunha a fé emanava entre os frequentadores da pequena igreja. A manhã ficou agitada com a celebração de três missas, inclusive a das 11 horas, presidida por Dom José Francisco Rezende Dias, arcebispo de Niterói.

À tarde a festa continuou com o angu com carne assada, cardápio do almoço, além de barraquinhas de quitutes como salgados e doces. O Terço da Misericórdia foi rezado às 16h e às 18h a procissão arrastou muitos fiéis pelas ruas do bairro, inclusive na Rua 22 de Novembro. As comemorações só terminaram às 19h com a última missa do dia, presidida por Dom Roque Costa de Souza, bispo auxiliar do Rio de Janeiro.
O comerciante Jorge Bastos, de 50 anos, comemorou seu aniversário na paróquia e pediu benção do padre para seus objetos de devoção. “Sempre peço bençãos para Santo Expedido e ele será meu protetor até o dia em que em fechar meus olhos”, comentou emocionado.

A dona de casa Flávia Cavalcanti, de 42 anos, foi na capela pelo terceiro ano consecutivo agradecer uma graça alcançada. “Pedi um milagre na vida do meu esposo e ele concedeu. Pedi nas primeiras horas da manhã de uma quarta feira e à tarde o médico me chamou no hospital e disse que as taxas da infecção dele tinham diminuído sem explicação. Eu me ajoelhei na antessala do hospital e chorei. Eu sabia qual era a explicação”, lembrou.

O pároco da capela, Marcelo José, explicou esse imediatismo do santo. “Ele é conhecido como o santo das causas urgentes. As pessoas pedem a graça para ele na esperança que ele resolva ‘hoje’, como diz a história dele e está gravado na cruz de sua imagem”, explicou o padre.

HISTÓRIA DO SANTO
Expedito era chefe da Legião Romana numa das províncias romanas da Armênia. Ocupava esse alto posto porque o imperador Diocleciano tinha-se mostrado, no começo de seu reinado, favorável aos cristãos, confiando-lhes postos importantes na administração e no exército. Expedito designa o chefe Legião Romana, martirizado com seus companheiros no dia 19 de abril de 303, sob as ordens do imperador Diocleciano. Seu nome, qualquer que seja a origem de sua significação, é suficiente para ser reconhecido no mundo cristão, pois condiz, com a generosidade e com o ardor de seu caráter, que fizeram desse militar um mártir.

Conta-se que, assim que resolveu se converter, uma tentação se manifestou em forma de corvo. O animal gritava “Crás! Crás!”, que significa em latim “Amanhã! Amanhã!”. O que se esperava era que ele adiasse o batismo, mas Expedito teria pisoteado o corvo e gritado, de volta: “Hodie! Hodie!”, ou seja “Hoje! Hoje!”. E assim agiu. Santo Expedito também é conhecido como padroeiro dos militares, dos estudantes e dos viajantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *