Feira de arte, música e poesia em Maricá

Evento aconteceu nesse domingo em Itaipuaçu

Com o apoio da Secretaria de Cultura de Maricá, foi realizada neste domingo (26), em Itaipuaçu, a Mostra da Primavera, com muita música e poesia na feirinha do Recanto.

Com um visual perfeito, tendo a orla como cenário, quem passava pelo local tinha sua atenção despertada pelas músicas executadas pelo violonista Joseph Azevedo.

O secretário de Cultura de Maricá, Sady Bianchin, afirmou que seu desejo é atrair cada vez mais pessoas para o evento.

“Essa feira já é permanente, como um ponto de cultura da secretaria. E a partir de agora, a gente vai trazer sempre música e teatro para as crianças, além de gerar renda para nossos artistas”, explicou o secretário.

Coordenadoras do evento, Catiara Brito e Sueli Castano revelaram que a feira é realizada todos os domingos, com um grande evento mensal, com exceção do mês de outubro. “No momento, estamos com 30 barracas. Nosso foco é fazer  festa temática para chamar sempre a atenção do público. Em outubro, por exemplo, vamos ter dois eventos, no Dia das Crianças (10) e Halloween (31)”, explicou Catiara.

“Aqui as pessoas só vão encontrar coisa bonita e da terra”, completou Sueli Castano, adiantando que a feira terá também um espaço para massagens, na areia da praia.

Feira acontece aos domingos na orla de Itaipuaçu

Terapeuta e mentora emocional, Ísis Gouveah é especialista em emoções há 9 anos, e deu início ao projeto emoções em vermelho, para conscientizar as pessoas sobre a importância de cuidar do emocional. “Nessa técnica, barra de access (prática que consiste na manipulação de pontos no crânio), é relaxante e acessa 32 pontos de energia,”, contou.

A paulista Alessandra Amorim foi uma das que aproveitou essa novidade que busca ajudar o paciente a ressignificar o olhar sobre o que acontece. “Eu achei muito bacana. Me deu uma sensação de paz, uma conexão comigo mesmo. Relaxante. Hoje em dia as pessoas estão muito fora de eixo, então precisam mesmo desse centro”, destacou Alessandra.

Público aprova

Moradora de Inoã, Célia de Moraes de 48 anos, garantia duas garrafas de aguardente na barraca Divina Donna e Moby Dick. “Essa é a primeira vez que eu venho aqui. Achei maravilhosa essa iniciativa, mas fiquei sabendo pelos meus amigos. Acho que tem gente que só não vem porque não conhece. Aproveitei para almoçar e estou esperando para ver a poesia e a música, enquanto isso vou comprando umas coisinhas. Comprei duas cachaças porque a cachaça é feliz, é uma bebida alegre que coloca felicidade na nossa alma, diferente de outras bebidas nos deixa com sono”, declarou enquanto degustava uma de fava de baunilha com pimenta.

Atrações musicais também fizeram parte da feira

Amigos do vocalista, Carlos Henrique e Sueli Silva caminhavam pela praia quando se depararam com o show de Raul Brito. Ficaram pertinho do palco, cantando e dançando ao som de “Paixão antiga”, “Pedras que cantam” e “Sina”. “Nós achamos ótimo. Melhor impossível porque a feirinha em si já dá uma alegria e com música então”, declarou Sueli. “Aqui estava precisando. O Recanto é tão lindo e sempre tem atrações no Jardim Atlântico”, revelou Carlos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete − cinco =