Feijão volta a ficar com preço nas alturas

Raquel Morais

Apesar do índice da Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, apontar a queda do valor do feijão no Rio de Janeiro em 4,03% nas prateleiras dos mercados da cidade o consumidor não observa esse desconto. O quilo do alimento, indispensável no prato do brasileiro, voltou a ficar com o preço nas alturas. Em Niterói tem comerciante vendendo meio quilo do alimento por R$ 7,99.

Os feijões vermelho, manteiga e branco são os que apresentam valor mais elevado, em média, Em Niterói custam R$ 8,49, R$ 7,99 e R$ 5,99 respectivamente. O que assusta nesses valores é que os pacotes são de meio quilo. Já o feijão preto também apresentou alta, porém mais barato que os demais. É possível encontrar o quilo por R$ 8,49 e R$ 7,99. Em nota o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), que realizou o levantamento, explicou que “o abastecimento do mercado devido ao início da colheita da safra irrigada do feijão carioquinha e a redução da demanda pelos altos preços provocaram diminuição da cotação do feijão. No caso do tipo preto, a pouca oferta elevou as cotações na maior parte das cidades”.

O comerciante Carlos Gleyson, do Hortifruti RV, disse que os clientes estão reclamando dos preços novamente, mas que é impossível manter a tabela do mês passado, por exemplo. Já o soldador Leonardo Almeida, 36 anos, lamenta essa alta. “O feijão está caro e é um alimento que é básico na alimentação de qualquer pessoa além de ser difícil de ser substituído”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 3 =