Feijão tem queda de 13%, mas batata e tomate ficam mais caros

Raquel Morais –

Um levantamento feito pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) apontou as variações dos preços de alimentos da cesta básica em março de 2017. Diferente do início do ano, em que o feijão chegou a custar cerca de R$ 9 o quilo, o grão no Rio de Janeiro foi o item que mais despencou o preço, com queda de 13%. Já a batata teve maior alteração, ficando 21,68% mais cara quando comparada com o mês anterior, seguida do tomate com 20,76%. Esse último também já esteve inflacionado nos primeiros meses do ano.

Em Niterói esses valores já podem ser conferidos em prateleiras de mercados e hortifrutis. O queridinho do brasileiro, feijão, está custando de R$ 4,98 a R$ 5,79 em um estabelecimento em Icaraí. “Confesso que deixei de comer feijão algumas semanas quando preço estava muito caro no início do ano. Temos essa cultura de arroz e feijão no almoço e no jantar, e como estava, custando o dobro, ficou difícil ter esse alimento em casa”, explicou a dona de casa Isabel Ornellas, 50 anos, moradora de São Gonçalo.

O tomate está custando R$ 8,39 o quilo e a batata está sendo vendida por R$ 3,10 a mesma quantidade, e niteroienses já percebem a diferença de preço. O açúcar ficou mais em conta para o bolso do carioca, com queda de 4,14%, custando em média R$ 3,90 em Niterói. Outro alimento utilizado diariamente na cozinha é o óleo que caiu 3,86% o preço, sendo encontrado por R$ 4,98 na Zona Sul. “Ainda acredito que a melhor forma de economizar é pesquisar preço. Sou dona de casa e posso comprar as coisas para casa aos poucos. Compro legumes e frutas em dias específicos, passo em um lugar com promoção de biscoitos e levo para casa, compro material de limpeza em uma venda perto de casa, por exemplo. Assim vou rendendo o dinheiro”, completou Isabel.

A Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos também apontou que o custo da cesta básica na cidade maravilhosa também representou a quarta capital mais cara, com R$ 431,31, atrás de Porto Alegre, São Paulo e Florianópolis com valores: R$ 437,22; R$ 435,34 e R$ 433,70, respectivamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *