Febre amarela: homem morre após contrair a doença em Maricá

Raquel Morais –

O Governo do Estado divulgou em seu último boletim epidemiológico uma morte por febre amarela em Maricá em 2018. A Secretaria de Estado de Saúde (SES) pontuou que a pessoa contraiu a doença em Maricá, o que não significa que ela seja moradora da cidade. Por isso a Prefeitura de Maricá não confirmou o óbito e disse apenas que na cidade tiveram dois casos da doença: uma morte no ano passado e um homem que sobreviveu esse ano, morador do bairro São José de Imbassaí.

A Prefeitura de Maricá informou em nota que 98% da população imunizada na campanha do ano passado, a atual provavelmente terá números bem menores. Para a vacinação, todos os postos funcionam de segunda a sexta, das 8h às 17h. Quanto ao óbito, o dado que a SES informa se refere ao único óbito pela doença registrado no município, ocorrido no ano passado. A Prefeitura na época deu o suporte que lhe cabia, de acordo com os protocolos do Ministério da Saúde para ações contra a doença. O paciente atualmente com a doença continua sendo monitorado pela Secretaria de Saúde, está em casa e bem. Todas as pessoas com quem tem contato já tinham sido vacinadas.

Porém, o boletim epidemiológico da SES é bem pontual ao afirmar que em 2018 foram registrados 74 casos de febre amarela silvestre em humanos, sendo 33 óbitos. As mortes registradas foram em Teresópolis (cinco), Valença (seis), Nova Friburgo (três), Miguel Pereira (uma), Rio das Flores (duas), Sumidouro (duas), Cantagalo (três), Paraíba do Sul (uma), Carmo (uma), Maricá (uma), Angra dos Reis (sete) e Engenheiro Paulo de Frontin (uma). Em macacos os municípios Niterói, Angra dos Reis (Ilha Grande), Barra Mansa, Valença, Miguel Pereira, Volta Redonda, Duas Barras, Paraty, Engenheiro Paulo de Frontin e Araruama tiveram cada um, uma confirmação de febre amarela em animais, epizootia.

No início desse mês um morador de São José de Imbassaí, de 67 anos, que não tinha se vacinado nas últimas campanhas de imunização, contraiu a doença mas sobreviveu. A família do paciente, assim como os moradores de casas próximas, já haviam sido vacinados na campanha. A Vigilância de Maricá ainda acompanha o caso. A cidade está preparada para vacinar as pessoas que ainda não se imunizaram. Todos os postos de saúde vão vacinar de segunda à sexta-feira, de 8h às 17h. O morador deve procurar a unidade mais próxima de sua residência para se vacinar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × cinco =