Família fica sob a mira de armas em Itacoatiara

Geovanne Mendes

Mais uma sequência de roubos e furtos vem tirando o sono dos moradores de Itacoatiara, na Região Oceânica de Niterói. No final de semana foram registrados dois assaltos a automóveis na Avenida Beira-mar. Um carro foi roubado e o outro veículo, que estava estacionado, os bandidos furtaram os objetos de valor que estavam no interior do automóvel.

Ontem foi a vez de uma família inteira ficar sob a pontaria de marginais e o pior, dentro de sua própria casa. Por volta das 7 horas, dois homens armados invadiram a residência de um médico na Rua das Rosas, próxima à praia. Após renderem a babá dos filhos do casal, os bandidos entraram no quarto e apontaram uma arma para a cabeça do médico. Enquanto faziam a família de reféns, roubaram celulares, carteiras e outros objetos de valor. Depois disso, os assaltantes saíram normalmente pela porta da frente da casa e entraram no mesmo carro em que chegaram ao bairro, deixando-o em seguida.

Esse e outros tantos casos que ultimamente vêm se sucedendo em Itacoatiara assustam os moradores pelo simples fato do bairro ser um exemplo como um dos mais monitorados da cidade. A associação de moradores local possui um sistema de monitoramento que hoje possui 64 câmeras de alta resolução que flagram diversos delitos, inclusive estes acima descritos. Mesmo assim, quem mora lá, já não se sente tão seguro assim.

“Eu não tenho mais o que pensar sobre este bairro. Achava que aqui eu estaria livre de todo o tipo de violência, mas nos últimos meses os casos vêm se repetindo. Espero que as autoridades façam algo, já que pagamos caro pelo IPTU e outros tantos impostos, inclusive pelo monitoramento, já que pagamos R$120 todo mês e mesmo assim os marginais não se intimidam”, comenta uma moradora que não quis se identificar.

Em nota, a Soami, associação que administra o funcionamento das câmeras no bairro, informou que já solicitou ajuda à Polícia Militar para que haja uma maior repressão aos crimes e delitos no bairro. Segundo a associação é raro ver patrulhamento no local e que os PMs do DPO vizinho à Soami ficam agora fazendo o monitoramento da saída do Túnel Charitas-Cafubá, deixando o local sem qualquer tipo de policiamento.

O comandante do 12º Batalhão de Polícia Militar, coronel Márcio Rocha, informou que a corporação visitou a família da vítima para prestar solidariedade e que junto com a equipe da 81ª DP, em Itaipu, está realizando um trabalho de inteligência para localizar os marginais autores deste assalto. Segundo Rocha, a Região Oceânica está sendo monitorada todo mês e, que apesar de tudo, Itacoatiara ainda possui um dos menores índices de violência da cidade. Apesar disso medidas já foram tomadas para aumentar o patrulhamento na área.

“Não estamos descansando, o bairro de Itacoatiara está sendo monitorado e em breve aumentaremos o efetivo policial nas ruas do bairro. Estamos de olho também nas saídas do novo túnel (Charitas-Cafubá), já que com ele se abriu mais uma rota de fuga para os marginais”, concluiu o comandante.

Um comentário em “Família fica sob a mira de armas em Itacoatiara

  • 22 de junho de 2017 em 15:47
    Permalink

    Nos de niteroi nao sabemos mais o que fazer. Sem policia, sem guardas municipais armados, enfim, sem seguranca. Rodrigo neves prometeu uma guarda treinada e armada para juntos serem uma forca de seguranca municipal, como acontece em sao paulo e municipios do rio. Nem salario digno os guardas de niteroi possuem. 860 reias nao e nem um salario minimo. A vergonha e descaso e total. Tem uma viatura da guarda municipal que parece um lixo, viatura essa 130/006 sandero. Muito barulho parece ate que vai explodir. Nao ha condicoes humanas para esses guardas ajudarem a populacao de niteroi. Temos que rir. Senhor prefeito, treine e arme seus guardas municipais. De enfase nisso. Aparelhe os mesmos. Transforme em policia minicipal. A guarda aqui de niteroi ja foi armada e a policia militar nao era, depois se inverteu as bolas. Faca. Cumpra-se. A sociedade pede.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *