Faltam testes de diagnóstico para Covid-19 em Niterói

Raquel Morais

A segunda onda de contaminação da Covid-19 está assustando muitos niteroienses, que estão na corrida aos postos de saúde e laboratórios em busca de exames para diagnóstico da doença. O aumento dos casos, das internações e lotação dos leitos destinados à doença tem preocupado os moradores da cidade, que além de esbarrarem em todas essas questões, ainda têm dificuldade de realizar o teste rápido na rede municipal de saúde.

O auxiliar administrativo Bruno Couto, 34 anos, está com sintomas da doença desde a semana passada e o que parecia simples, ir ao posto e tirar a dúvida da infecção, ele não conseguiu. A saga durou cinco dias e somente na terça-feira o exame foi feito, em São Gonçalo.

“Eu fui na Policlínica Regional Carlos Antônio da Silva, no Centro de Niterói, e não tinham o material para o teste. Fui mandado para casa com dor no corpo, dor na barriga e febre. Depois me informei em outros postos e não consegui. Passei por hospitais e só consegui no do Colubandê, em São Gonçalo. Ainda tenho que esperar alguns dias para sair o resultado”, contou.

Além dessa unidade outros postos de saúde também estão sem realizar os testes. É o caso da Policlínica Regional Dr. Sérgio Arouca, no Vital Brazil; Policlínica de Especialidades Sylvio Picanço, no Centro; e a Policlínica Comunitária do Largo da Batalha. A dona de casa Viviane Pinto, 35 anos, também reclama que não consegue fazer o exame para saber se está com a doença.

“Eu estou com o corpo dolorido e uma indigestão, além de tossir fora do normal. Tentei o teste e não consegui e acho que vou ter que pagar um exame particular. Essa doença é traiçoeira e eu posso ficar muito mal em algumas horas. Além de estar com problemas físicos o psicológico fica muito afetado, pois sentimos medo. É algo surreal e isso até agrava mais o quadro. A pressão pode subir, dá mais dor de cabeça e é uma bola de neve”, exemplificou.

A Prefeitura de Niterói foi questionada sobre a falta dos testes das unidades mencionadas e a Secretaria Municipal de Saúde esclareceu que há distribuição periódica de testes para Covid-19 nas unidades de saúde. Pode ocorrer uma falta pontual por conta da procura, mas as unidades são abastecidas regularmente. Os testes estão disponíveis nas unidades da Rede Básica de Saúde, como as Policlínicas, Unidades Básicas e Programa Médico de Família. Ao todo são oito policlínicas regionais (São Lourenço, Vital Brazil, Fonseca, Largo da Batalha, Itaipu, Engenhoca, Barreto e Piratininga), quatro unidades básicas de saúde (Centro, Morro do Estado, Santa Bárbara e Engenhoca) e 41 Módulos do Programa Médico de Família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 − 1 =