Falta d’água na Região dos Lagos: Ação sugere novos geradores e contratação de equipe extra

Wellington Serrano

Manutenções preventivas e corretivas nas estações de tratamento de água e esgoto, implantação de novas estações de bombeamento, limpeza e troca de equipamentos, instalação de novos geradores, ampliação do atendimento comercial, com contratação de equipe extra e funcionamento das lojas aos sábados são alternativas que um estudo feito pela Prolagos apontou ao Ministério Público do Rio de Janeiro para diminuir os impactos provocados pelo elevado consumo de água tratada durante a alta temporada na Região dos Lagos.

Segundo o empresa de abastecimento, esse conjunto de medidas foi preparado e implantado em parceria com os municípios da área de concessão.

“As ações fazem parte do Plano Verão 2019/2020, apresentado ao Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, Agenersa, Procons, Prefeituras, entre outros”, disse em nota a Prolagos que responde a procedimento administrativo instaurado pelo promotor Vinícius Lameira, da 1ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Cabo Frio, que acompanha as medidas de planejamento das cidades da Região dos Lagos para o verão.

A Prolagos providenciou as ações para amenizar a questão da falta d’água após reclamação dos moradores do município de Cabo Frio ao Ministério Público, que convocou uma reunião essa semana com a presença de representantes da concessionária responsável pelo abastecimento na cidade; do Procon de Cabo Frio e de Arraial do Cabo, e do vereador Rafael Peçanha de Moura, da Câmara de Cabo Frio.

No encontro foram discutidas as possíveis causas e medidas para minimizar o problema, que se estende a cidades, como São Pedro da Aldeia e Iguaba Grande.

O Procon de Arraial do Cabo já recebeu quase 50 novas reclamações. Os representantes do órgão relataram ao promotor de Justiça da 1ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Cabo Frio, Vinicius Lameira Bernardo, que além da falta d’água, os moradores afirmam que os carros-pipa demoram para chegar e que o problema é antigo e, portanto, a superlotação da cidade não pode servir como justificativa para a concessionária.

Os representantes do Procon de Cabo Frio acrescentaram que os moradores contam que, quando chega à torneira, a água tem coloração turva e que o serviço de atendimento ao consumidor não funciona adequadamente.

Em Cabo Frio, moradores dos bairros como Braga, Peró, Vinhateiro e Porto do Carro dizem que não aquentam mais a situação e reclamam de falta de abastecimento, situação que ocorre há semanas.

No Braga, por exemplo, os moradores têm comprado água mineral e estocado em panelas e garrafas para economizar. Na mesma rua, o Centro de Saúde Oswaldo Cruz também é abastecido com carros- pipa.

A concessionária ainda ressaltou que os cinco municípios atendidos por ela estão, nessa época do ano, com 800 mil pessoas a mais que a população residente, e que “o alto consumo reduz a pressão nas redes, (…) sendo necessário reforçar o abastecimento com carros-pipa”.

A Prolagos orienta a população a entrar em contato pelos telefones 0800-7020-195 (área de concessão) e (22) 2621-5095 (demais localidades) ou pelo Whatsapp (22) 99722.8242.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito + 1 =