Fábrica clandestina de lajotas é interditada em Itaipu

Augusto Aguiar

Na manhã de sexta-feira, após terem recebido informações do Linha Verde – programa do Disque Denúncia específico para crimes ambientais, policiais da 6ª UPAm (Unidade de Policiamento Ambiental da Serra da Tiririca) localizaram e interditaram uma fábrica clandestina de lajotas para acabamento que funcionava nos fundos de uma residência no bairro de Itaipu, na Região Oceânica de Niterói. De acordo com os policiais, o sucesso em encontrar o local só foi possível por conta de denúncias que a população faz de forma anônima, e foi seguindo uma dessas denúncias que na Avenida Senador Vasconcelos Torres os policiais encontraram uma casa onde o proprietário possuía diversas lajotas, caixas para armazenamento e materiais para a fabricação desse tipo de produto. O proprietário alegou ser artesão e que opera com forno elétrico.

Ao constarem que se tratava de uma fábrica clandestina, questionaram o morador sobre licenças ambientais para o funcionamento e manuseio do produto. Por não ter essas autorizações ele foi detido e encaminhado à 81ª DP (Itaipu), onde a ocorrência foi registrada. Segundo os policiais, o dono do local pode responder de acordo com o artigo 60 da Lei de Crimes Ambientais (9605/98). O Linha Verde solicita a população que continue denunciando ilícitos ambientais em todo o estado através dos telefones 0300 253 1177 (interior, custo de ligação local) ou 2253-1177 (capital). O anonimato é garantido ao denunciante. A população pode também conhecer e curtir o Linha Verde no facebook, através do endereço www.facebook.com/linhaverdedd.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *