Experiências dos próprios atores em cena no Solar do Jambeiro

Para falar de questões que permeiam os debates hoje, como a perda da identidade, a mecanização de corpos e lugar de fala do artista brasileiro, a Oficina Social de Teatro e o diretor Reinaldo Dutra montaram o espetáculo “Hypocrisis”, fruto de experiências do próprio elenco, no Solar do Jambeiro nos próximos dias 7, 14 e 21 de novembro, às 20h. Com dramaturgia, cenografia e figurino frutos de criação coletiva e sem uma história linear, o espetáculo fala dos atores, profetas e loucos que residem em cada um de nós.

A intenção do diretor é fazer do ator também criador de sua própria arte. A apresentação envolve teatro gestual, dança e música, em uma forma de transversalidade da arte, aguçando a própria percepção do ator em relação a seu processo criativo. Há, assim, uma maior valorização do gestual e corporal do ator, buscando tocar o público pelos sentidos.
Para isso, “Hypocrisis” tem pouco texto e mais referências do teatro gestual e físico, sendo estas as peças-chaves para a construção dos atores e da relação com o público. O público se conecta com o espetáculo a partir da necessidade de decifrá-lo.

Para Reinaldo, “a arte do ator é uma manifestação que se relaciona à necessidade de questionar o totalitarismo e conservadorismo vigentes. O pensamento crítico e a denúncia às estruturas de poder que normatizam formas de pensar estão entre os objetivos do grupo”.

A classificação etária é de 14 anos e o Solar do Jambeiro fica na R. Pres. Domiciano, 195 no Ingá. Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 + dezenove =