Exército chega em Niterói e São Gonçalo

Geovanne Mendes –

Homens à rua! Poucas horas após de o presidente Michel Temer assinar o decreto que autorizou o emprego das Forças Armadas para a garantia da lei e da ordem no Rio de Janeiro, os niteroienses puderam observar em diversos pontos da cidade, como no Mac, em São Domingos, na Rua Dr. Paulo César, em Icaraí e também ao logo de toda a Avenida Hernani do Amaral Peixoto, no centro, centenas de homens do exército fazendo o chamado reconhecimento estratégico da região. As pessoas, é claro, ficaram esperançosas e felizes com o que observavam.

“Meu Deus que felicidade. Eu já fui assaltada várias vezes nesta cidade e agora vendo eles aqui o meu coração fica cheio de felicidade e orgulho do nosso exército”, elogia a aposentada Elizabeth Monteiro, de 52 anos.

Quem também comemora a vinda das Forças Armadas é o aposentado Alencar de Oliveira, de 63 anos. Alencar diz que anda com uma carteira falsa para os bandidos levarem. O aposentado já teve os seus pertences levados quatro vezes em dois anos.

“Os bandidos são tão abusados que ainda me chamam de tio. Hoje em dia só saio acompanhado e com algo para que eles possam levar, uma verdadeira isca para ratos. A presença destes homens traz um pouco de esperança para todos em nosso estado”, comenta o aposentado.
“Às vezes deixo de andar pelo Centro de Niterói com medo de ser roubado. Devemos sim, apoiar a presença destes soldados e rezar para que não saiam em pouco tempo”, disse o ciclista Carlos Henrique, de 38 anos.

A subida da ponte Rio- Niterói também foi alvo desta primeira etapa do Plano de Segurança aplicado ao estado. Além de Niterói, diversos pontos de São Gonçalo também receberam os militares.

O decreto, que está publicado em edição extra do Diário Oficial da União, autoriza a permanência dos militares no Rio de hoje até o dia 31 de dezembro. A atuação das Forças Armadas no estado será em apoio às ações do Plano Nacional de Segurança Pública.

Coletiva
Durante uma coletiva realizada na sexta-feira (29) no Rio, o ministro da Defesa Raul Jungmann, disse que o decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) vai empregar 8,5 mil militares das Forças Armadas, 620 integrantes da Força Nacional de Segurança e 1.120 da Polícia Rodoviária Federal, sendo que 380 vieram de outros estados.

De acordo com o comandante da operação, general da 1ª Divisão do Exército, Mauro Sinott, todo o efetivo começou a realizar hoje operações de reconhecimento das áreas em que deverão atuar. Segundo o comandante, as operações com o emprego das Forças Armadas podem ser feitas a qualquer momento e não haverá rotina nem de horários, nem de locais.

Jungmann detalhou que as demandas para as operações serão passadas pela Secretaria de Estado de Segurança. “O cardápio é toda e qualquer ação que seja necessária para golpear e tirar a capacidade do tráfico”, disse.

Jungmann informou ainda que, embora as ações do Plano Nacional de Segurança no Rio de Janeiro estejam previstas para até o fim de 2018, o decreto do presidente Michel Temer de autorização da Garantia da Lei e da Oedem (GLO) se refere ao período de 28 de julho a 31 de dezembro de 2017, por causa do ano fiscal. “Por uma questão orçamentária, mas a operação está determinada que irá até o final de 2018”, revelou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *