Ex-vereador é preso em operação contra desvio de combustível

Augusto Aguiar

A segunda fase da Operação Pit-Stop, deflagrada pela Polícia Civil, resultou na prisão do ex-vereador e ex-PM Alex Rosa, além de mais cinco pessoas acusadas de envolvimento com uma organização criminosa que mantinha um esquema de furto de combustível nos dutos da Transpetro, subsidiária da Petrobras, na Baixada Fluminense.

De acordo com as investigações, a organização lucrava em média cerca de R$ 1,5 milhão por mês com o esquema conhecido como “baldinho” ou “bica”. De acordo com o inquérito, o ex-vereador seria o chefe do esquema e responsável por viabilizar depósitos de combustíveis com caminhões-tanque. Ele pagava por transportadores que fazem a entrega de grandes quantidades de combustível para postos de gasolina e os motoristas faziam uma parada nos depósitos para o furto, que variava entre 100 e 150 litros. Ao final do dia, milhares de litros eram furtados e os donos de postos não percebiam o crime.

A primeira fase da operação Pit-Stop, foi realizada em agosto de 2020, onde foram cumpridos mandados de busca e apreensão em endereços ligados a Alex Rosa, incluindo sua residência e no gabinete que ele ocupava na Câmara Municipal de Duque de Caxias. Também foram apreendidos celulares, computadores e documentos.

No depósito investigado foram encontrados quatro tanques com capacidade para 15 mil litros cada, lacres de transporte, e dois caminhões-tanque. Alex foi preso em sua residência, por volta das 5h30min de terça-feira (19), e conduzido para a Cidade da Polícia, no bairro do Jacaré, na Zona Norte do Rio. Os acusados vão responder pelo crime de lavagem de dinheiro. A operação foi coordenada pela Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados (DDSD).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × quatro =