Ex-reitor da UFF comanda grupo de trabalho em Brasília

Wellington Serrano –

Após criar, no dia 29 de março, uma Comissão Especial que vai analisar a Educação no país e debater o corte de verba das Universidades Federais, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, um mês depois (dia 29 de abril) instituiu o Grupo de Trabalho, que terá o ex-reitor da Universidade Federal Fluminense (UFF), Roberto Salles, para coordenar as ações. Procurado por A TRIBUNA, Salles disse que Maia designou os membros para compor o grupo que terá um ano para analisar a atual crise e apresentar relatórios sobre o que fazer sobre a situação.

Segundo Salles, agora o grupo terá uma grande empreitada pela frente diante do atual quadro. “Indiquei três ex-reitores para a missão: Ana Lúcia Gazzola, da Universidade Federal de Minas Gerais; Thompson Fernandes Mariz, da Universidade Federal de Campina Grande e Eliane Superti, da Universidade Federal do Amapá”, revelou.

Ele disse que esta comissão do presidente Rodrigo Maia terá a competência para conversas com o ministro da Educação, com o Conselho Nacional de Educadores, Associações que representam as Universidades Federais, Municipais e Privadas, os órgãos de classe dos docentes, alunos e servidores. “Vamos dialogar com toda sociedade para tentar entender o que está acontecendo. A comissão vai debater o contingenciamento do custo de 30% das Universidades, Instituições e do Colégio de Aplicação Pedro II”, declarou.

O ex-reitor disse que o grupo terá a habilidade de dialogar com todas as correntes para se chegar a um denominador comum com o objetivo de debater os investimentos na educação em sentido amplo. “O resultado vai voltar para Rodrigo Maia para que ele dialogue com os outros deputados as medidas a serem tomadas neste momento complicado no país. Infelizmente, investimos menos que o Chile, Argentina e Colômbia na educação. Temos o entendimento que a aplicação dos recursos devem ser feitas com eficácia e eficiente”, afirmou Salles.

Segundo Salles, o Grupo de Trabalho já se reunirá entre 20 a 21 de maio e nos dias três, quatro e cinco de junho. “De acordo com o nosso cronograma, estaremos reunidos estes dias inteiros discutindo a educação. Após, vamos visitar, através do presidente Rodrigo Maia, o ministro da Ciência e Tecnologia”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 4 =