Ex-prefeito de Búzios acusa o atual de crime contra a saúde

Wellington Serrano –

Em entrevista exclusiva para A TRIBUNA, Mirinho Braga, ex-prefeito de Búzios e que agora é oposição do atual prefeito André Granado (PMDB), acusa que, por ordem do chefe do Executivo, os funcionários dos postos de saúde estavam se negando a aplicar vacina da febre amarela em quem não tinha cartão SUS. “O curioso é que a própria Secretaria (de Saúde) está se negando a fazer novos cadastramentos para o SUS” lamenta o ex-prefeito.

Segundo ele, André Granado é médico, mas, ao que parece, deve estar “desgostoso” com sua própria profissão, pois a situação do sistema municipal de saúde é um desastre. “A falta de remédios é constante, o morador de Búzios está tendo que esperar meses para ter direito a uma simples consulta ou exames. Temos um hospital construído quando o orçamento anual era de setenta milhões de reais, hoje o município arrecada duzentos e vinte milhões de reais por ano e ele, alegando contenção de despesa, fecha o hospital. Agora mesmo parte da população vive um impasse, tendo que recorrer ao Ministério Público ou à Defensoria para conseguir a vacina da febre amarela”, afirma.

Granado está prestes a completar 100 dias de governo no próximo dia 10 de abril, mas Mirinho Braga afirma que não reconhece a atual gestão. “Não posso chamar de gestor uma pessoa que diminuiu o salário do professor, que deixa faltar remédios nos postos de saúde, que fechou o hospital municipal, que governa e impõe suas vontades, impondo o medo em pessoas que pensam diferentes”, realça Braga.

Mirinho ressalta que Granado, em mais de quatro anos de governo, não construiu uma escola sequer. “Governa como se o município fosse a casa dele e com sua prepotência e arrogância está destruindo a imagem de nossa cidade. Não posso considerar gestor quem anda rodeado de seguranças e deixa o povo inseguro nas ruas. Nossa cidade virou um oásis para os marginais e traficantes”, critica.

Segundo ele, André Granado loteou entre amigos e as eminências pardas do governo, setores da cidade e, num comportamento digno de coronel, persegue quem, num momento de ousadia, resolve divergir. “Levamos anos para fazer de Búzios uma referência em turismo, educação e saúde de qualidade, infelizmente esse governo está destruindo tudo que, com a ajuda da população e sociedade organizada, conseguimos implantar na cidade. O município, hoje, tem uma arrecadação orçamentaria invejosa, gasta muito mais e não temos os serviços que tínhamos num passado bem recente”, realça Mirinho Braga.

Sobre o fato do Ministério Público Estadual reiterar a decisão pela cassação do diploma de André Granado, Mirinho Braga fala que qualquer opinião sua a respeito pode parecer revanchismo. “O atual prefeito usou todos os mecanismos possíveis (uns republicanos, outros não) para se eleger. Passou grande parte de seu governo administrando através de liminar, era esperado que uma hora isso fosse acontecer. Posso garantir que existem mil razões para que se peça o afastamento dele da prefeitura”, ressalta o ex-prefeito, que aponta a taxação na entrada da cidade como absurda.

“O prefeito tem a política de arrecadar de qualquer jeito, na administração pública diminuir as despesas é tão importante quanto arrecadar. Tirou essa ideia da cartola sem, ao mínimo, fazer um estudo do impacto que essa medida causaria à cidade. Para se implantar algo parecido é preciso que se faça uma consulta popular e que se contrate uma instituição capaz de mostrar o que tal medida pode trazer de vantagens e desvantagens para a cidade”, conclui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez − seis =