Eventos religiosos movimentam Niterói em busca de paz

Raquel Morais –

A agenda de eventos religiosos em Niterói está grande e todos têm o mesmo propósito: pedir paz para a cidade através da oração. Nesta quarta-feira (02), às 11h, na Praça Arariboia, no Centro de Niterói, será realizado o projeto “Terço pela Paz”. Já no dia 19, às 17h, está agendada uma “Caminhada da Luz”, que seguirá do Museu de Arte Contemporânea de Niterói (MAC), na Boa Viagem, até a Paróquia de São Judas Tadeu, em Icaraí.

O primeiro está sendo organizado pela Arquidiocese de Niterói, terá participação do Bispo auxiliar de Niterói, Dom Luiz Antônio Ricci, e reunirá a comunidade católica de várias igrejas e paróquias, além de fiéis que quiserem rezar o terço. O evento será transmitido pelas rádios Catedral FM e Anunciadora. Segundo nota da Mitra, a ideia do “Terço pela Paz” surgiu durante a reunião dos bispos do Regional Leste 1 (parte do Estado do Rio) no ano de 2017. Durante a reunião, os Bispos gravaram um vídeo, pedindo para que os fiéis rezassem o terço por intenção da paz. Durante a recitação, padres, religiosos(as) e leigos(as) refletiram sobre a realidade da região Sul Fluminense e do Estado.

O monsenhor Elídio Robaina comentou esse evento. “Essa situação de conflito que está em Niterói é inadequada e isso é uma consequência social. Temos que encarar isso com fé, bondade e amor. Estamos enfrentando isso com coragem e crendo na intervenção divina”, pontuou. A jornalista Karla Barcelos, 45 anos, disse que irá nesse evento fazer a parte dela. “Rezo o terço todos os dias e com certeza vale a pena essa união das pessoas para rezar e pedir pela paz”, comentou.

Já a caminhada terá concentração no MAC e os fiéis seguirão até a paróquia de Icaraí, no final da praia. A ideia é juntar todas as religiões nessa passeata que terá muita oração, música e é claro, muita fé. “A religiosidade dá serenidade e tranquilidade para que a pessoa não tenha reações que possam gerar mais violência. Acho importante essas ações pois motivam a buscar a interiorização para suportar essas dificuldades e depois nos ajudam a dar discernimento em procurar o que fazer para mudar isso”, concluiu o padre João Cláudio, pároco da Igreja Nossa Senhora de Fátima, no Bairro de Fátima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete − 3 =