Estudo aponta que medidas em Niterói evitaram quase 1.500 mortes por Covid-19

As medidas restritivas para o isolamento social adotado em Niterói, evitaram quase 1.500 mortes. A informação foi comemorada com alívio pelo prefeito Rodrigo Neves (PDT) nesta segunda-feira (01) ao falar sobre um estudo da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), junto com o comitê científico de acompanhamento do plano de transição gradual para a nova normalidade, que tem a participação de especialistas da universidade, da UFRJ e da Fiocruz.

Segundo o prefeito Rodrigo Neves, o resultado é graças as medidas de isolamento social e fechamento dos estabelecimento não essenciais, que teve início no dia 11 de maio e que possibilitou a flexibilização gradual iniciada na semana passada.

“Hoje, a UFRJ e o Conselho Consultivo Científico, que tem acompanhado desde o início o trabalho da Prefeitura e da sociedade publicou o estudo. E ele indica que nessas nove semanas o trabalho que foi feito por nós de perseverar no isolamento social aqui em Niterói deu certo. A cidade lidera em primeiro lugar na Região Metropolitana do Rio, o índice de letalidade, com apenas 4% . E esse trabalho científico e esse relatório, eles indicam que Niterói evitou 1.468 óbitos graças ao isolamento social e graças a medidas adotadas e só temos 119 mortes. E se nada fosse feito pela Prefeitura e pela população de Niterói nós poderíamos ter uma explosão de casos e o estudo de hoje confirmou também que Niterói poderia ter 15 mil infectados e não cerca de três mil como temos”, comemorou o prefeito.

A cidade está adotando a flexibilização das medidas de isolamento social, mas o comércio não essencial continua fechado. Outras lojas se adequaram reduzindo o número de consumidores e com utilização de máscara. Quem desobedece paga multa de R$ 180,00. As barreiras sanitárias nas entradas da cidade não impedem mais a passagem de carros de outros municípios, mas checam a temperatura de quem mora em Niterói essa medida ainda vai durar por mais 90 dias.

Segundo o prefeito, tudo indica que no mês de junho a cidade vai evoluir para o sinal amarelo (alerta). “Quero lembrar que não vamos ter sinal verde enquanto não tiver a vacina. Mas, esses resultados mostraram que estamos no caminho certo. Poderíamos ter perdido a vida deixando centenas de milhares de famílias evidentemente numa situação de tristeza o que poderia colocar a cidade para baixo e com o orgulho ferido e sem a autoestima e não teríamos inclusive a perspectiva da retomada das nossas atividades porque estaríamos vivendo uma situação de tragédia humanitária e sanitária, mas graças a Deus deu tudo certo e cada minuto e cada dia valeu muito a pena. Essa é a consciência que o cidadão deve ter. A sua atitude foi o que salvou essas vidas nessas nove semanas”, disse o prefeito.

LEITOS — Segundo o prefeito, para dar prosseguimento ao trabalho de ampliação da retaguarda da saúde, hoje (01/06), foram inaugurados novos leitos. “Eles serão utilizados no tratamento de pacientes infectados pelo vírus permitindo que mais pessoas sejam salvas. Não há atendimento de emergência. O hospital atente os pacientes graves encaminhados por outras unidades. Lembrando que estamos no estágio laranja, que representa atenção máxima, no Plano de Transição Gradual para o Novo Normal. Estamos fazendo a nossa parte para salvar vidas, mas precisamos da sua colaboração. Fique em casa e respeitem o distanciamento social. Caso precise sair de casa, sempre use uma máscara, faça a sua parte”, concluiu o prefeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 − 2 =