Estudante de apenas 12 anos cria rede de solidariedade para ajudar necessitados

Entre o caos da pandemia do coronavírus, isolamento social, pânico e medo pequenas atitudes mudam a rotina e o dia a dia de muitas famílias. São muitas ações sociais de recolhimento de alimentos, empatia por vizinhos e até mesmo orações coletivas feitas pelas janelas. Mas e quando a iniciativa de ajudar o próximo vem das crianças? Os pequenos parecem lidar melhor nas situações de risco e acabam ensinando muito para a família e amigos.

Esse foi o caso do João Pedro, de 12 anos, estudante do oitavo ano, que teve a ideia de montar uma arrecadação virtual de dinheiro para ajudar a pastoral da igreja que frequenta, a Paróquia Santo Cristo dos Milagres, no Fonseca. Com o dinheiro das doações é possível comprar mais alimentos, além dos que são doados na própria igreja, para a montagem das quentinhas.

“Fui motivado, em grande parte, por vídeos na internet. Pensei que seria uma ótima ideia eu gosto muito de cozinhar e pensei que seria um jeito legal de aprimorar minhas técnicas e ao mesmo tempo ajudar outras pessoas”, contou o adolescente que coloca a mão na massa e cozinha junto com os voluntários na igreja. “

“Durante a doação da comida tive contato com outras realidades totalmente diferentes. No momento não tenho ideia de outras coisas desse tipo mas acharia muito interessante fazer outro tipo de ajuda e caridade. Fiquei muito impressionado em ver crianças em tal situação”, frisou o estudante que

O pai, o professor Felipe Martins, 43 anos, deu força ao projeto do filho e é só orgulho.

“Há 20 anos participei de um projeto de doação de alimentos para moradores de rua nessa mesma igreja. É um choque de realidade e são pessoas invisíveis e nós ganhamos mais do que oferecemos. Com a vaquinha do João já arrecadamos R$ 1870, entre doações pelo próprio site e de amigos que viram a iniciativa dele. Na verdade estamos ajudando a pastoral que desenvolve esse trabalho lindo”, contou.

Um dos coordenadores da Pastoral de Rua, Daniel Aguiar de 29 anos, contou a felicidade dos organizadores desse núcleo ficaram.

“Através de uma criança a gente vê tudo que a gente prega, o amor puro, o amor aos seres humanos. Essa atitude foi muito linda e só agrega para a pastoral. Nosso trabalho só acontece através de doações e ele nos ensina muito com essa atitude”, comentou o auxiliar administrativo que organiza o projeto ‘Quentinhas do Bem’.Quem quiser contribuir pode acessar o link: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/quentinhas-do-bem-felipe-rodrigues-martins

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove + oito =