Estragos da chuva na Região Metropolitana

Raquel Morais –

Nesta terça-feira (26) o dia foi de restauração dos estragos provocados pelo temporal de segunda-feira (25) em vários municípios da Região Metropolitana. Maricá foi uma das cidades mais assoladas pela chuva e pelo vento, que chegou aos 80 km/h. Itaboraí, São Gonçalo e Niterói completam a lista da devastação; além de bairros da Zona Norte do Rio.

Em Maricá, o cenário foi devastador e ontem o dia foi de muita limpeza e agradecimento, já que, apesar dos registros de alagamentos, tombamentos de postes, árvores e placas de anúncios, ninguém ficou ferido. A Secretaria Municipal de Proteção e Defesa Civil informou que em uma hora foram 77 milímetros de chuva, comparável ao que foi registrado na última grande enchente em 2016. Os medidores registraram rajadas de 80 km/h e foram retiradas 250 árvores caídas nas ruas. Os bairros mais atingidos foram Centro, São José do Imbassaí, Itapeba, Retiro, Marquês, Manoel Ribeiro e Ponta Negra.

Foi justamente o que aconteceu com Adriano Viana, de 45 anos, que mora com o filho de 5 anos no bairro Bom Retiro e perdeu sua casa com o temporal, na Rua 5. “Eu estou muito triste e assustado com tudo isso, mas só tenho que agradecer de ter dado tempo de eu ter me protegido com meu filho embaixo do sofá da sala. O barulho era horrível e quando o telhado e as paredes caíram foi terrível. Só sobrou meu banheiro e parte do meu quarto. O vento foi muito forte e minha casa balançou muito antes de cair”, contou o homem, que está desempregado. Na mesma rua, o mecânico Lucas Werther, de 28 anos, também passou por momentos de agonia durante o temporal. “Meu telhado quebrou e minha caixa de água caiu, inundou minha casa e meu quintal. Foi um susto e só deu tempo de sair correndo com minha esposa e meu filho recém-nascido”, lembrou.

Na entrada principal do Bom Retiro, no cruzamento com o acesso ao Parapente, muitas árvores foram derrubadas, mais de cinco eucaliptos caíram no meio da estrada e os motoristas não conseguiram usar a via. Uma dessas árvores caiu em cima do muro da casa do advogado José Carlos Souza Gurgel, de 62 anos, e do seu caseiro Luis da Silva, de 40 anos. O canil do cachorro, a antena parabólica e o muro foram destruídos. “Por sorte ninguém ficou ferido, mas o trauma dessa tragédia jamais será esquecido”, desabafou Luis.

Em São José do Imbassaí, dois outdoors foram derrubados com a força do vento. No posto Shell duas placas de propaganda caíram, sendo que uma atingiu um caminhão que estava estacionado em um dos acessos do estabelecimento. Parte do teto também foi arrancado com o vento, que além dos danos materiais ainda não teve como atender os clientes na parte da manhã pela falta de energia. “O teto despencou com o vento e a natureza quando quer se mostrar ninguém segura”, contou o gerente Agnaldo Silva, do Autoposto MJM. Na mesma região, o grande telhado de alumínio ficou retorcido em uma loja de material de construção, em outro posto de combustível e até a bomba de gasolina não suportou os ventos e tombou.

PONTA GROSSA E ITAPEBA
A praça Raul Seixas não ficou de fora da destruição e outros outdoors também tiveram lonas de propaganda arrancadas, valões inundados, árvores caídas, placas informativas tombadas, proteções de alumínios de terrenos e até teto do estacionamento de uma fábrica de persianas arrancado.
Em Itapeba, a loja de plantas Garden Center teve o telhado retorcido e o prejuízo estimado foi de R$ 9 mil, além da perda de 40% do estoque dos produtos, entre eles vasos.

“A ventania foi muito grande e deu muito medo. A sensação foi de impotência, com vontade de segurar meu telhado e sem poder. Todas as colunas foram quebradas e terei muito trabalho para reconstruir”, contou o empresário Marcos Melo, de 47 anos.

CENTRO
Nas ruas Barão de Inoã e Fernando Henrique Assunção, postes e árvores também quebraram com o vento. Nessa última, no lote 29 o poste caiu e parte da calçada foi interditada, o mesmo aconteceu com o lote 30 em que o poste quebrou na parte superior oferecendo risco para quem passa pela rua. Na rua Comandante Homero Queiroz da Silva, altura do lote 9, vários galhos de uma grande amendoeira também foram quebrados com o vento e na rua Francisco Sabino da Costa, o dia também foi de reconstrução; já que na loja Sushiricá o telhado despencou totalmente e todas as telhas ficaram quebradas. Funcionários do restaurante japonês afirmaram que um raio teria sido o causador do estrago.

PREFEITURA DE MARICÁ
Segundo administração municipal um total de 30 equipes de Conservação da autarquia de Serviços de Obras de Maricá (SOMAR) esteve nas ruas realizando os reparos necessários depois da forte chuva e as rajadas de vento. Equipes da Secretaria Municipal de Habitação e Assentamentos Humanos atuaram com a Defesa Civil no atendimento a famílias desabrigadas ou desalojadas. Até o momento são dois casos de famílias desabrigadas, nos bairros do Retiro e em Ubatiba. A Secretaria de Iluminação Pública também alocou todo o efetivo para a recuperação das redes e pontos afetados.

NITERÓI
Niterói entrou em estágio de atenção e na cidade foram registradas chuvas isoladas e fortes ventos. No Centro houve queda no fornecimento de energia, assim como em Icaraí e Ingá. A aposentada Namir Almo, de 61 anos, ficou mais de 15 horas sem luz onde mora, na Avenida Sete, em Icaraí. “Faço nebulização pois estou com pneumonia e não estou podendo manter meu tratamento, além de ter estragado alimentos na minha geladeira. Sem contar o desconforto que é não poder ligar o ventilador com o tempo tão abafado”, desabafou.

ITABORAÍ
Itaboraí se manteve em estado de alerta apesar de não ter nenhum registro de desabrigados ou desalojados. Segundo a Prefeitura de Itaboraí, o bairro mais atingido foi Nova Cidade, que registrou 76,29mm de chuva em 1 hora e o acumulado de 88,13mm nas últimas 24h. E São José registrou 40,4 mm em 1 hora e está com o acumulado de 53,6 nas últimas 24h. Algumas ocorrências foram registradas. Os chamados foram por árvores caídas em vias públicas e residenciais.

ENERGIA ELÉTRICA
A Enel Distribuição Rio informou que as chuvas com descargas atmosféricas que atingiram o estado na noite de ontem afetaram o fornecimento de energia em algumas regiões. As cidades mais atingidas foram Niterói, Maricá, Cachoeiras de Macacu, Tanguá, Rio Bonito, São Gonçalo, Itaboraí, Magé, Saquarema, Araruama e Cabo Frio. Até o momento 70% dos clientes afetados já tiveram o serviço normalizado e as equipes continuam trabalhando para restabelecer a energia dos demais clientes o mais rápido possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *